Image
Prêmio Sesc de Literatura abre inscrições para edição 2021

Prêmio Sesc de Literatura abre inscrições para edição 2021

As inscrições são gratuitas e os escritores podem concorrer com obras inéditas nas categorias Conto e Romance

 O Prêmio Sesc de Literatura um dos mais importantes do país e consagrado na distinção de escritores inéditos, cujos trabalhos possuam qualidade literária para edição e circulação nacional, abre inscrições na próxima segunda-feira (25/01). Obras ainda não publicadas podem ser inscritas nas categorias Romance e Conto. Os interessados têm até 19 de fevereiro para concluir o processo de inscrição, que é gratuito e online. O regulamento completo pode ser acessado em www.sesc.com.br/premiosesc.
 
Ao oferecer oportunidades aos novos escritores, o Prêmio Sesc de Literatura impulsiona a renovação no panorama literário brasileiro e enriquece a cultura nacional. Os vencedores têm suas obras publicadas e distribuídas pela editora Record, com tiragem inicial de 2 mil exemplares. Desde a sua criação em 2003, mais de 16 mil livros foram inscritos e 31 novos autores foram revelados.
 
A parceria com a editora Record contribui para a credibilidade e a visibilidade do projeto, pois insere os livros na cadeia produtiva do mercado livreiro. “Vamos para mais um ano, agora a 18ª edição, e apesar de estarmos ainda na pandemia, seguimos fortes com todo o processo e planejamento para revelar novos escritores. A premiação foi criada em 2003 e se consolidou como a principal do país para autores iniciantes. No ano passado, foram inscritos 1.358 livros, sendo 692 romances e 666 contos” explica o analista de Literatura do Departamento Nacional do Sesc, Henrique Rodrigues.
 
O processo de curadoria e seleção das obras é criterioso e democrático. Os livros são inscritos pela internet, gratuitamente, protegidos por pseudônimos. Isso impede que os avaliadores reconheçam os reais autores, evitando qualquer favorecimento. Os romances e contos são avaliados por escritores profissionais renomados, que selecionam as obras vencedoras pelo critério da qualidade literária.
 
A relevância do Prêmio Sesc de Literatura também pode ser medida por meio do sucesso dos seus vencedores, que vêm sendo convidados para outros importantes eventos internacionais, como a Primavera Literária Brasileira, realizada em Paris, o Festival Literário Internacional de Óbidos, em Portugal, e a Feira do Livro de Guadalajara, no México.
 
Vencedores 2020
 
No ano passado, os vencedores foram Caê Guimarães, do Espírito Santo, na categoria Romance, por ‘Encontro você no oitavo round’, e Tônio Caetano, do Rio Grande do Sul, na categoria Conto, por ‘Terra nos Cabelos’, reafirmando o aspecto de diversidade do projeto em descobrir talentos de todo país.
 
“Encontro você no oitavo round” apresenta uma narrativa que trata de redenção: um pugilista se debate entre um incômodo zumbido e a memória de outra ocupação antes de se dedicar ao boxe. Dias antes da sua última luta, ele conhece uma jornalista disposta a desvendar o que o fez tomar o caminho dos ringues.
 
                                       
No volume de contos “Terra nos cabelos”, são trilhados diferentes percursos da mulher na nossa sociedade, envolvendo questões que abordam o mundo do trabalho, o primeiro beijo, ritos de iniciação e as violências externas e internas submetidas ao sexo feminino.
 
Em 17 anos de prêmio, diversos autores foram descobertos e se consolidaram na literatura nacional, graças ao incentivo da Instituição, entre eles Juliana Leite, Rafael Gallo, Luisa Geisler, André de Leones, Franklin Carvalho, Sheyla Smanioto e Lucia Bettencourt.

Edital a projetos culturais para primeira infância

Edital a projetos culturais para primeira infância

 

Na chamada Petrobras Cultural para Crianças, convida iniciativas relacionadas com feiras e ações literárias.

 Os projetos mais compatíveis com os critérios previstos serão patrocinados pela Petrobras. (crédito da imagem: divulgação)

Indivíduos, organizações e coletivos com propostas culturais no segmento infantil com ênfase na primeira infância (crianças de zero a seis anos) podem participar da Petrobras Cultural para Crianças com o tema feiras e ações literárias. As inscrições podem ser feitas até 12 de fevereiro.

A iniciativa está em sua terceira chamada e busca selecionar ações que lidem com temas que levem conhecimento e despertem a curiosidade do público-alvo. Os projetos poderão ser realizados em qualquer cidade do Brasil, e/ou digitalmente, e deverão ser realizados entre o segundo semestre de 2021 e o primeiro semestre de 2022.

As oportunidades serão recebidas pelo site de inscrição e passarão por um processo especial de avaliação. Especialistas na temática integrarão a comissão de seleção.

Acesse o regulamento e outras informações no site da Petrobrás: https://bit.ly/38kdroR

 

Fonte: Setor3

 Em reunião com a classe, presidente do Conselho Estadual de Cultura afirma que atenderá pedido de renúncia ao cargo

Em reunião com a classe, presidente do Conselho Estadual de Cultura afirma que atenderá pedido de renúncia ao cargo

 

 

Da Redação

 

Desde a implantação do Conselho Estadual de Cultura (CPC-TO) que a classe artística solicita a renúncia de Tom Lyra como presidente do Conselho empossado para o biênio 2021-2022. Para a classe, é muito contraditório o gestor da pasta da cultura no Estado ser também gestor do Conselho, que tem a função principal de fiscalizar e dar transparência à utilização dos recursos da cultura. E Tom Lyra é também presidente da Agência de Desenvolvimento Turístico do Estado do Tocantins (Adetuc).

 

Em reunião via videoconferência na quarta-feira, 20, o gestor que acumula ainda a pasta da Secretaria Estadual de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) garantiu que renunciará ao cargo conforme solicitado pela classe artística, acrescentando ainda que há a possibilidade ainda de deixar a gestão da Adetuc em breve, gerindo apenas a pasta da SIC. O encontrou virtual integrou assembleia ordinária do CPC-TO e contou ainda com a participação de cerca de 60 integrantes do grupo Mobiliza Tocantins, formado por artistas, produtores culturais, técnicos e mestres de mais 80 coletivos e associações.

 

O anúncio foi feito após pressão e discursos calorosos dos conselheiros de Cultura sobre respostas quanto ao acúmulo de funções do presidente e cobranças relacionadas à gestão da Adetuc e Lei Aldir Blanc, como demora no pagamento dos editais, possibilidade de utilização dos recursos restantes e Fundo Estadual de Cultura para pagamentos dos projetos suplentes da Lei Aldir Blanc, transparência na gestão e diálogo com os conselheiros, dentre outras demandas.

 

Em agosto de 2020, época da eleição do Conselho Estadual de Cultura, o Mobiliza emitiu Carta de Repúdio contra a posse de Tom Lyra como presidente do Conselho e de convocação de um novo processo de escolha que primasse pela transparência, impessoalidade, publicidade e democracia. “É legal, mas é imoral o gestor de uma pasta (quem tem aparo técnico e jurídico desta) ser também o gestor do seu principal órgão fiscalizador? É esta a marca histórica que deseja realmente carregar?”, questionavam os artistas na Nota.

 

Movimento

O Mobiliza Tocantins conta com a participação de cerca de 80 instituições representantes de artistas dos segmentos de música, artes cênicas, literatura, artes visuais, audiovisual, cultura popular e tradicional, dentre outros. O objetivo é unir artistas, mestres de cultura e instituições em prol de políticas públicas e ações em defesa da classe.

 

 
Grupo Tambores do Tocantins participa de evento online internacional nesta quarta-feira, 06

Grupo Tambores do Tocantins participa de evento online internacional nesta quarta-feira, 06

Por Cinthia Gomes de Abreu

 

O grupo musical Tambores do Tocantins participa de evento internacional nesta quarta-feira, 06, por meio de apresentação artística no evento online AIFO a casa tua - spazio di incontro virtuale per e con la Base Associativa”, da Associação Brasil Saúde e Ação - BRASA e AIFO Brasil. Com sede na cidade de Bolonha, na Itália, as instituições realizadoras do evento são parceiras do projeto do Tocantins e atuam na área de assistência social.

 

O evento será transmitido para todo o mundo, por meio do link https://aifo.webex.com/join/aifo.webex, às 14 horas. O diretor do grupo musical Tambores do Tocantins, o músico Marcio Bello, destaca que a apresentação envolverá um misto de apresentação dos ritmos tradicionais brasileiros com explanação dos instrumentos musicais. “Faremos um panorama dos ritmos do Tocantins e da cultura tradicional brasileira, além de apresentar os nossos instrumentos e cultura. Aproveitaremos esse espaço para divulgar a cultura tocantinense através dos Tambores”, destaca Marcio Bello. A gravação da apresentação aconteceu na cidade de Porto Nacional e será transmitida, ao vivo, pelo Canal da AIFO Brasil.

 

A programação acontece em comemoração aos 60 anos da Aifo Brasil. O coordenador-geral do evento, Stefano Simoni, em qualidade de Coordenador Geral agradeceu à participação dos Tambores do Tocantins no evento, que neste ano teve de ser adaptado ao formato online em razão da pandemia. “Tenho a certeza que a Itália e todo o mundo vão se encantar com o ritmo dos Tambores, estou boquiaberto com o talento, essas dinâmicas e energia desses meninos”, concluiu.

Projetos Culturais selecionados pela Lei Aldir Blanc começam a ser pagos pela Fundação Cultural de Palmas

Projetos Culturais selecionados pela Lei Aldir Blanc começam a ser pagos pela Fundação Cultural de Palmas

 
 

Da Redação e Ascom Fundação Cultural de Palmas

 

Até esta terça, 19, 69 dos 124 projetos selecionados já foram pagos, superando R$ 1 milhão em recursos da Lei de Emergência Cultural investidos

 

A Fundação Cultural de Palmas (FCP) finalizará até a próxima semana o pagamento dos prêmios aos classificados nos editais 017/2020 e 018/2020 que habilitaram artistas e espaços culturais para receberem recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc. Até esta terça-feira, 19, já foram quitados 69 processos, que somam o valor de R$ 1.068.073,80. No total 124 projetos foram contemplados nos dois editais promovidos, que distribuem mais de R$ 2 milhões em recursos para a economia criativa em Palmas.

A Lei, de caráter emergencial, tem como finalidade destinar recursos para ajudar profissionais e organizações culturais que perderam renda em razão da crise causada pela pandemia por Covid-19.

Em Palmas, a FCP promoveu os editais atendendo os seguintes eixos da Lei: subsídio mensal para manutenção de micro e pequenas empresas e demais organizações comunitárias culturais e de espaços artísticos que tiveram que paralisar as atividades por causa da pandemia (através do edital 017/2020); realização de ações de incentivo à produção cultural, como a realização de cursos, editais, prêmios (através do edital 018/2020).

Edital 017/2020 – Credenciamento de espaços culturais e artísticos

Com recurso de R$ 1.800.000,00, pagos em parcela única de R$ 9 mil ou de R$ 18 mil, conforme a modalidade do selecionado, o Edital credenciou 62 espaços culturais e artísticos formais, ou não, que comprovaram atuação de pelo menos um ano, e que tenham interrompido as atividades durante o estado de calamidade pública, reconhecida pelo Decreto Legislativo Nº 06 de 20 de março de 2020.

Edital 018/2020 para premiação de projetos artísticos via recursos da Lei Aldir Blanc

Já o Edital 018/2020 premiou 62 projetos já reconhecidos e novas iniciativas que fomentem a cadeia produtiva cultural em Palmas. Para o Edital foram disponibilizados recursos na ordem de R$ 630.369,60. A premiação foi dividida em dois eixos: Prêmio de Reconhecimento Artístico e Cultural e Prêmio de Fomento à Cadeia Produtiva da Arte e da Cultura.

Artistas cobram esclarecimentos e urgência nos pagamentos da Lei Aldir Blanc

Artistas cobram esclarecimentos e urgência nos pagamentos da Lei Aldir Blanc

Por Cinthia Gomes de Abreu

 

Tocantins devolveu ao governo federal mais de R$ 1 milhão em recursos e deixou dúvidas sobre o critério de escolha de suplentes que foram beneficiados de última hora

O governo do Tocantins tinha até o dia 31 de dezembro de 2020 para fazer os empenhos de pagamentos aos selecionados pelos editais de cultura publicados pela ADETUC (Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa), que tiveram os resultados divulgados no dia 29 de dezembro. Até agora, nenhum pagamento foi feito.

O pagamento que, por ser emergencial, deveria ter sido feito já no primeiro dia útil de 2021 ainda não entrou na conta de artistas que estão passando por dificuldades financeiras ligadas à pandemia.

Na primeira lista publicada (https://central3.to.gov.br/arquivo/545718/), a soma total dos prêmios dos aprovados ainda deixava um restante de aproximadamente R$ 3,1 milhões que voltariam para o governo federal, fato que foi apontado no dia 30 de novembro pela ATCV (Associação Tocantinense de Cinema e Vídeo). O documento cobrava que suplentes fossem chamados para que nenhum recurso retornasse ao governo federal e o dinheiro atendesse o maior número possível de artistas e técnicos da cultura.

Nova lista foi publicada no mesmo dia (https://central3.to.gov.br/arquivo/545718/), chamando apenas 9 suplentes das áreas de Audiovisual; Cultura, Tradicional, Popular e Urbana; Literatura e Música (inclusive um projeto inabilitado), com os maiores valores. “O que mais me entristece é saber que trata-se de um recurso que veio para socorrer os artistas que vivem exclusivamente da arte em tempos de pandemia, que assim como eu, que não tem outra renda. E é justamente esses artistas que acabaram ficando de fora”, desabafa o músico Dorivan.

Mesmo subindo esses nove suplentes, de acordo com cálculos feitos pela ATCV, R$ 1.733.977,81 do valor total de R$ 18.698.667,80 recebido voltou para o governo federal, pois teria que ter sido empenhado até dia 31 de dezembro. Mesmo com a Medida Provisória Nº 1.019 publicada pelo Governo Federal no dia 29 de dezembro, que prorroga os prazos da Lei Aldir Blanc, não faz concessão aos empenhos, apenas os pagamentos.

“Tudo que queremos é um diálogo aberto e transparente, para saber se o dinheiro foi totalmente utilizado, pois pelas nossas contas ainda sobrou recursos”, afirma a diretora tesoureira da ATCV, Kécia Ferreira, que disponibilizou levantamento feito pela ATCV.

Outro problema que causou estranheza às entidades artísticas foi que a ADETUC deixou de fora os primeiros suplentes de outras áreas. “O problema não é só não ter sido empenhada mesmo sendo 1ª suplente das Artes Cênicas, são os questionamentos que ficam. Por que não chamaram por ordem todos os suplentes de todos os editais para depois seguirem chamando um de cada área?  Por que não usaram o recurso todo? ”, questiona Karla Oliveira, atriz.

Os artistas cobram do governo do Estado agora os critérios de escolha dos suplentes a serem chamados e um cronograma sobre o desembolso dos valores para os projetos aprovados, uma vez que esse dinheiro tem caráter emergencial para a classe da cultura.

Memória: Luiz Melodia, 70 anos

Memória: Luiz Melodia, 70 anos

Funarte relembra Projeto Pixinguinha e programa de rádio Estúdio F, com o artista

Compositor de grandes sucessos da música popular brasileira, como Estácio Holly Estácio e Pérola Negra, o cantor e compositor Luiz Melodia completaria 70 anos de idade no dia 7 de janeiro, quinta-feira, quando foi lembrado por amigos e fãs nas redes sociais. Na Fundação Nacional de Artes – Funarte, a memória do artista, falecido em 2017, aos 66 anos, leva também à lembrança do Projeto Pixinguinha. Criado pela instituição em 1977, ele reunia caravanas de artistas que percorriam cidades brasileiras em apresentações musicais.

Melodia foi uma das atrações da iniciativa na temporada de 1979. Apresentou-se ao lado da atriz e cantora Zezé Motta e da intérprete iniciante Marina Lima. Levando na bagagem rocks, blues e também algum samba, o trio carioca esteve na estrada entre os meses de outubro e novembro daquele ano. Percorreu o Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Belo Horizonte e Brasília. Segundo os relatórios da Funarte, um total de 31.598 pessoas assistiram ao show, como se pode conferir na postagem dedicada à turnê, publicada no projeto Brasil Memória das Artes, realizado pela Fundação. Acesse a publicação aqui.

Presença constante nas produções do antigo Instituto Nacional de Música (atual Centro da Música da Funarte), o cantor ainda nos prestigiou com apresentações no Teatro Dulcina e na Sala Funarte Sidney Miller, entre 1980 e 1981. Melodia retornaria a excursionar com o Projeto Pixinguinha, ao lado das cantoras Rosa Maria e Andréa Daltro, em 1985, num circuito que passou Pela Região Centro-Oeste, e pelos estados do Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Todos os registros sonoros e as imagens desses shows podem ser consultados no Centro de Documentação e Pesquisa da Funarte. No Cedoc estão preservados também os releases das apresentações, materiais de divulgação (como cartazes e folders) e as críticas publicadas pela imprensa. Além de todo o material bibliográfico, estão disponíveis, ainda, toda a documentação arquivística sobre a organização do Projeto Pixinguinha – importante fonte de informação sobre o apoio do Governo Federal a artistas iniciantes, ou ainda àqueles já fora do chamado mainstream (o cenário da cultura de massa). Todas essas referências podem ser acessadas por meio do catálogo on-line do Cedoc, neste link.

Luiz Melodia também foi tema de uma edição do programa de rádio da Funarte Estúdio F, que relembrou sua infância no bairro do Estácio (berço do samba carioca) e apresentou destaques de sua discografia, como Estácio, Eu e Você, Juventude Transviada e os já citados Estácio Holly Estácio e Pérola Negra – este último seu primeiro sucesso, lançado em 1973, por Gal Costa. O programa, roteirizado por Claudio Felício e apresentado por Paulo Cesar Soares (servidores da Funarte), pode ser ouvido neste link.

 Fonte:Funarte

Resultado final dos editais da Lei Aldir Blanc do Tocantins deixou de fora projetos culturais renomados no estado

Resultado final dos editais da Lei Aldir Blanc do Tocantins deixou de fora projetos culturais renomados no estado

Da Redação e Informações do Grupo Mobiliza e  Associação Tocantinense de Cinema e Vídeo (ATCV)

 

Classe artística clama pela execução total dos recursos da Lei Aldir Blanc no Tocantins

 

Projetos como o do Tambores do Tocantins que existe a mais de  15 anos e beneficia um grupo grande de crianças e adolescentes, teve seu projeto  como suplente .  Assim também, o projeto Festival da Canção de Porto Nacional que resiste a mais de 40 anos.  Artistas como Dorivã  Borges "o Passarim do Jalapão" ,  a cantora Núbia Dourado, Lucimar Pereira  entre outros artistas  que estão na ativa na cena cultural do estado, também tiveram o resultado de  seus projetos na música "suplentes".

Aproximadamente 3,1 milhões de reais podem ser devolvidos do Fundo de Cultura do Estado do Tocantins para a União por falta de empenho dos recursos da Lei Aldir Blanc.

 A Associação Tocantinense de Cinema e Vídeo (ATCV) enviou um ofício para a Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa  (ADETUC) nesta terça, 29, após a divulgação da lista final de aprovados nos Editais de seleção de projetos para a execução dos recursos da Lei 14.017/2020, mais conhecida como Lei Aldir Blanc, pedindo a execução total dos recursos federais recebidos, por meio da inclusão de projetos suplentes na lista de empenho a ser enviada para a SEFAZ e Casa Civil nos próximos dias.

A Medida Provisória que trata sobre a prorrogação da Lei Aldir Blanc, anunciada por Bolsonaro em suas redes sociais nesta terça, 29, só garante aos entes federados os recursos recebidos e empenhados. Isso significa que os recursos que já estão no Fundo de Cultura do Tocantins, que não forem empenhados até o dia 31/12, deverão retornar aos cofres da União em 2021. Na matéria[1] que anuncia o resultado final, a ADETUC divulga que os editais devem distribuir o valor de 17,5 milhões dos 20,6 milhões recebidos pela Lei Aldir Blanc, o que significa que 3,1 milhões deverão ser devolvidos aos cofres federais.

 

“Estamos na corrida contra o relógio para cumprir as exigências da Lei. Se a gestão da ADETUC enviasse uma lista com aprovados e suplentes, até o limite dos recursos, poderia garantir que os 3,1 milhões que serão devolvidos fiquem no estado. Todos os outros estados estão empenhando a totalidade de seus recursos fazendo a chamada de suplentes. O Tocantins pode seguir o mesmo caminho e estender esse alívio para mais artistas e fazedores de cultura”, afirma a diretora tesoureira da ATCV, Kécia Ferreira.

 

Como o resultado dos editais foram publicados na terça, 29, a ADETUC corre contra o tempo para empenhar os projetos aprovados até o dia 31/12, pois a lista ainda deve passar pela SEFAZ e pela Casa Civil. A ADETUC ainda não se manifestou se vai deixar os 3,1 milhões voltar para a União ou se pretende fazer o esforço necessário para executar o recurso na totalidade.

 

 

 

[1] https://adetuc.to.gov.br/noticia/2020/12/29/governo-do-tocantins-divulga-resultado-final-dos-editais-da-lei-aldir-blanc/ Acesso em 29/12/2020.

Tommy Hilfiger Fashion Frontier Challenge reconhece empreendedores sociais da moda

 

 

Em sua terceira edição do programa, Tommy Hilfiger incentiva empreendedores negros e indígenas a se candidatarem e convida os consumidores a se inscreverem para julgar as submissões.

As inscrições para a terceira edição do Tommy Hilfiger Fashion Frontier Challenge estão abertas até 08 de março. O programa global tem por objetivo apoiar empresas em estágio inicial e em expansão que desenvolvam soluções que causam um impacto social positivo no cenário da moda.

Desde sua criação, em 2018, o Tommy Hilfiger Fashion Frontier Challenge já concedeu 350 mil euros a empreendedores que defendem o que acreditam e comprometidos a impulsionar uma mudança dentro de suas comunidades. Nesta terceira edição, a ideia é ampliar e ampliar a empreendedores negros e indígenas que estão trabalhando para avançar suas comunidades e promover um futuro mais inclusivo da moda. Os consumidores também são convidados a se envolver e ajudar a julgar as submissões.

Os interessados devem apresentar propostas de projetos com foco na criação de uma cadeia de valor de moda mais inclusiva. Os candidatos serão reduzidos a seis finalistas que serão convidados a desenvolver seus planos de projeto virtualmente com o apoio do dedicado Tommy Hilfiger e especialistas externos no assunto. Os finalistas receberão treinamento e apresentarão seu conceito final a um painel de jurados e público associado no evento final do programa, que será realizado no início de 2022.

Os consumidores também foram incluídos como juízes de consumo e ajudarão a decidir os finalistas deste ano. Eles ficarão responsáveis por reduzir os finalistas de 200 para 50, sendo enviado pelo menos quatro pedidos para julgar através do site da marca. Os pedidos para se tornar juiz do consumidor podem ser feitos até 08 de fevereiro no site: https://responsibility.pvh.com/tommy/fashion-frontier-challenge/

Os vencedores irão receber: um total de 200 mil euros e uma chance de um prêmio adicional de 15 mil euros para o vencedor do Voto Favorito do Público. Também receberão uma mentoria de um ano com especialistas internos globais de Tommy Hilfiger, uma vaga no Programa de Empreendedorismo Social do INSEAD (ISEP) com uma mentoria de um ano.

Acesse o site da iniciativa: https://responsibility.pvh.com/tommy/fashion-frontier-challenge/

 

Foto acima: Finalistas da última edição do programa, em 2019. (crédito da imagem: divulgação)

 

 

Fonte:Setor 3

Adetuc divulga o resultado final do editais da Lei Aldir Blanc

Adetuc divulga o resultado final do editais da Lei Aldir Blanc

 

Da Redação e Informações da Adetuc

 

O Governo do Tocantins, por meio da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (adetuc.to.gov.br), divulga nesta terça, 29, o resultado final dos editais da Lei Aldir Blanc.

As listas estão disponíveis no site adetuc.to.gov.br, no link “Informações sobre a Lei Aldir Blanc”, e também serão publicadas no Diário Oficial do Estado e diretamente no Mapa Cultural (mapa.cultura.to.gov.br).

Os projetos aprovados receberão recursos da Lei Aldir Blanc, que dispõe sobre ações emergenciais voltadas ao setor cultural durante o estado de calamidade pública provocado pela pandemia da Covid-19. Os editais visam a distribuição de R$ 17,5 milhões.

Image

To em Foco foi criado com a missão de fomentar a produção e a disseminação de conhecimentos relacionados com a Cultura, Turismo e Natureza, objetivando a troca de informações, a reflexão e o debate, promovendo assim o desenvolvimento social. Protagonizado pela tocantinense Núbia Dourado o portal de notícias, visa promover projetos e ações culturais, valorizando a cultura regional e costumes tradicionais, como música, culinária, danças e romarias.
Nossos contatos:   (63) 991145171  [email protected]

Desenvolvido por Barco Digital

Publish the Menu module to "offcanvas" position. Here you can publish other modules as well.
Learn More.