Image
A Rainha coroada do 28º Arraiá da Capital é representante da Matutos da Noite

A Rainha coroada do 28º Arraiá da Capital é representante da Matutos da Noite

 Da Redação e Ascom Prefeitura de Palmas

 

Representante da junina Matutos da Noite é coroada Rainha do 28º Arraiá da 

Com o tema Azul da Liberdade, chamando a atenção para a preservação da fauna brasileira, em especial da Ararinha-Azul, Waldenicy Souza, representante da junina Matutos da Noite levou o título de Rainha do 28º Arraiá da Capital e o prêmio de R$ 5 mil. A pontuação alcançada por ela foi de 400,00. O segundo lugar ficou com Gleisyane Costa, da Luar de Santo Antônio, com 399,60 pontos; e em terceiro, Thayná Balduino, da junina Arrasta Pé do Liberdade, que conquistou 399,00. A disputa ocorreu na noite de quarta-feira, 25, primeiro dia do Arraiá da Capital Online.

Em um formato novo, em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o tradicional evento realizado pela Prefeitura de Palmas, por meio da Fundação Cultural, precisou ser adiado de junho para novembro, passando a ser transmitido ao vivo da Grande Praça do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho para o Youtube e Facebook da Prefeitura de Palmas. A direção geral da live ficou por conta Nival Correia.

O presidente da Fundação Cultural de Palmas (FCP), Giovanni Assis, lembrou que a Prefeitura de Palmas não mediu esforços para realizar esse importante evento, mesmo com toda a limitação imposta pela pandemia. “Não poderíamos deixar a comunidade junina desassistida. O movimento gera emprego e renda para muitas famílias palmenses. Mesmo com o formato online, esperamos uma grande participação popular pelas redes sociais”, destacou.

Conscientização e cultura

Quinze rainhas entraram na disputa pelo título de soberana da festa, sendo avaliadas pelo time de jurados pela desenvoltura na dança, figurino, coreografia e repertório musical, tudo isso em uma apresentação de até cinco minutos.

A vencedora esbanjou talento em um figurino azul, cheio de plumas e beleza, assim como a Ararinha-Azul, ave brasileira considerada uma das mais raras do mundo. A espécie está extinta na natureza desde 2000, sendo encontrada apenas em cativeiro. Em março deste ano, 50 aves chegaram ao Brasil repatriadas da Alemanha, para posterior soltura na natureza.

“O sentimento é de gratidão a todos que tornaram isso possível. Trabalhamos duro durante todo o ano por uma noite, esta noite. Longos ensaios, escolha do tema, produção do figurino e um esforço em grupo para tornar um sonho, realidade”, declarou Waldenicy.

A segunda colocada representou a deusa hindu Kali, considerada pelo hinduísmo a Mãe Natureza. O figurino trouxe as cores azul e prateada, simbolizando a divindade de Kali. A coreografia contou com elementos da dança indiana, ao trabalhar com os pés e movimentos lineares e geométricos.

Thayná Balduino, terceira colocada, incendiou a festa pela junina ao representar a deusa grega do fogo, Hestia. O figurino amarelo e vermelho buscou reproduzir toda a força da deusa, além de remeter a tradicional fogueira de São João.

Também entraram na disputa Dhenielly Almeida (Já Vim Já Vou); Raila Caroline (Explosão Amor Caipira); Elane Ferreira (Coração Caipira); Shirley Kaira (São João das Palmas); Bruna Martinovski (Luma Gomes); Edilane Souza (Fogo na Cumbuca); Jaqueline Andrade (Cafundó do Brejo); Jordânia Soares (Fulô de Mandacaru); Lowrena Kawany (Encanto Luar); Ray Paiva (Coronéis da Sucupira); Keyla Barros (Pizada da Butina) e Ysmir Ribeiro (Estrela do Sertão).

Cinco dias de festa

A programação desta quinta-feira, 26, a partir das 19 horas, contará com o Concurso do Casal do Cangaço e apresentação das bandas Pedra de fogo e Forró do H. Na sexta, 27, será a vez do Concurso do Casal de Reis; no sábado, 28, o Concurso do Casal de Noivos; e para fechar o Arraiá da Capital Online, será divulgado no domingo, dia 29, o resultado da Melhor Quadrilha Junina entre as categorias Grupo Especial, Acesso e Comunidade, com show de Theo Santana.

 

 Inscrições abertas para Oficina de Podcast no Sesc Cultura ON

Inscrições abertas para Oficina de Podcast no Sesc Cultura ON

 

Da Redação e Ascom Sesc

 

 

Estão abertas as inscrições para a Oficina de Podcast com Fenelon das Neves Milhomem (Palmas). A ação faz parte do Sesc Cultura On. As inscrições são gratuitas e vão até o dia 30 de novembro ou até completar as vagas (20). Quem tiver interessado pode acessar o link https://bit.ly/3pmP6Fw e confirmar a participação. Vale lembrar que a classificação é livre e o curso vai ser realizado via plataforma digital Google Mett. Informações pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone (63) 3212-9915.
 
Seguindo a programação do Sesc Cultura ON, o projeto abre inscrições para mais uma oficina. Desta vez é para Podcast, com Fenelon das Neves Milhomem (Palmas). A ação tem como público alvo jovens e adultos que tenham interesse na mídia. A data de realização da oficina será entre os dias 1 e 4 de dezembro, das 19h às 21h pela plataforma Google Meet.
 
A oficina A oficina “Como começar seu podcast do zero” possui o objetivo de formar pessoas capazes de gravar, editar e colocar na internet podcast criados por elas mesmas. Com a crescente popularização das plataformas de áudio como Spotify, Itunes e Google Podcasts, vem sendo cada vez mais importante saber como essa mídia funciona e principalmente como se inserir nesse meio. A proposta é fazer com que o aluno saiba como produzir, editar e subir um arquivo de áudio. Quais plataformas usar e como ter qualidade e público para seu podcast. Ao final do curso o estudante terá todos os caminhos para fazer seu próprio material e conseguirá também fazer edições básicas de áudio.
 
Fenelon das Neves Milhomem (Palmas)
Atuação na área do jornalismo e do radiojornalismo em Palmas, rádio universitária e agência de publicidade, programas ao vivo, programas editados em rádio, podcasts, carros de som, locutor, tanto em rádios, como em trabalhos individuais. Crônicas e contos para jornal e também o podcast "crônicas da cidade" e narrações de histórias interessantes e cômicas de acontecimentos cotidianos.
 
As inscrições para participar da oficina vão até o dia 30 de novembro ou até o preenchimento das vagas (20). Pode ser feita pelo endereço https://bit.ly/3pmP6Fw. A indicação é livre. Vale lembrar que a inscrição é gratuita. A oficina será totalmente online. Informações pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone (63) 3212-9915.
 
Sesc Cultura ON
O projeto surgiu em virtude da pandemia do novo coronavírus, a COVID 19. O Sesc acredita que a manutenção das atividades culturais contribui para o bem-estar social e para a qualidade de vida dos trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo, de seus dependentes e comunidade em geral.
 
A ação é destinada a artistas residentes no estado do Tocantins, que desenvolvem trabalhos nas linguagens de Artes Cênicas (teatro, circo e dança), Artes Visuais, Literatura, Música, Audiovisual, Arte Educação, Patrimônio Cultural e de forma transversal para profissionais ligados as áreas técnicas e economia criativa. Foram selecionadas propostas de criação, fruição e formação, a ser apresentadas de forma virtual nos canais oficiais do Sesc. Todos os projetos serão disponibilizados ao público de forma virtual, podendo estes ainda serem apresentados em programações presenciais pós pandemia.
 
Sobre o Sesc
O Serviço Social do Comércio (Sesc) é uma entidade privada sem fins lucrativos administrada pela Fecomércio Tocantins, que é ligada a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Por meio do acesso à cultura, educação, saúde, esporte, lazer e assistência, são oferecidos serviços e ações que melhoram a qualidade de vida dos brasileiros através de suas mais de 580 unidades por todo o país.

Foto acima: Fenelon das Neves Milhomem(Divulgação)

Dia 26 no Sesc Cultura ON tem bate papo sobre o mercado da música e o papel do jornalista musical

Dia 26 no Sesc Cultura ON tem bate papo sobre o mercado da música e o papel do jornalista musical

No dia 26 de novembro o projeto Sesc Cultura ON vai promover um bate papo com o tema “Confere Talks - O mercado da música e o papel do jornalista musical: dicas e boas práticas de imprensa para artistas independentes”. A ação, que terá a mediação da jornalista e produtora cultural Cecília Santos, está marcada para começar às 20h e será ao vivo na página oficial do Sesc Tocantins no Youtube www.youtube.com/sescto. Entre os convidados estão Patrick Tor4 - Jornalista, DJ e produtor Brasileiríssimos e diretor da Frei Caneca FM - PE), Nicolle Cabral - Jornalista (colabora em veículos como Rolling Stone, Noize e Monkeybuzz), e Tony Aiex - Jornalista (editor do Tenho Mais Discos que Amigos - TMDQA). Informações pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone (63) 3212-9954.
 
A história da Capoeira Angola no Estado do Tocantins – 20h
A Confere Talks tem como objetivo dar continuidade a proposta da Confere Música, conferência digital criada para discutir soluções e propostas para a cena independente musical do Tocantins, que vive um momento difícil, especialmente por conta da pandemia do coronavírus.
 
A ideia desse projeto é, também de forma digital, em um formato de um só dia, realizar uma edição única da Confere e assim, fomentar diálogos com produtores culturais, jornalistas e especialistas para debater em uma mesa online, com os músicos e produtores locais, um painel com tema de interesse dos envolvidos no processo de construção da cadeia produtiva da música tocantinense. 
 
O que é a Confere
A Confere Talks é uma edição de um só dia da conferência digital, Confere Música, criada para fomentar iniciativas ligadas a cena musical independente do Tocantins.
 
Sesc Cultura ON
O projeto surgiu em virtude da pandemia do novo coronavírus, a COVID 19. O Sesc acredita que a manutenção das atividades culturais contribui para o bem-estar social e para a qualidade de vida dos trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo, de seus dependentes e comunidade em geral.
 
A ação é destinada a artistas residentes no estado do Tocantins, que desenvolvem trabalhos nas linguagens de Artes Cênicas (teatro, circo e dança), Artes Visuais, Literatura, Música, Audiovisual, Arte Educação, Patrimônio Cultural e de forma transversal para profissionais ligados as áreas técnicas e economia criativa. Foram selecionadas propostas de criação, fruição e formação, a ser apresentadas de forma virtual nos canais oficiais do Sesc. Todos os projetos serão disponibilizados ao público de forma virtual, podendo estes ainda serem apresentados em programações presenciais pós pandemia.
 
Sobre o Sesc
O Serviço Social do Comércio (Sesc) é uma entidade privada sem fins lucrativos administrada pela Fecomércio Tocantins, que é ligada a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Por meio do acesso à cultura, educação, saúde, esporte, lazer e assistência, são oferecidos serviços e ações que melhoram a qualidade de vida dos brasileiros através de suas mais de 580 unidades por todo o país.

Sonora Brasil estreia nova série de programas no SescTV

Sonora Brasil estreia nova série de programas no SescTV

Da Redação e Ascom Sesc

 

Série documental que apresenta produção musical erudita brasileira e ritmos da tradição oral traz o registro do circuito nacional realizado há seis anos, dedicados ao compositor Edino Krieger e à cultura popular, em especial as comunidades quilombolas.
 
Primeiro programa estreia 21 de novembro, no SescTV, que exibirá os oito episódios sempre aos sábados, 21h. No mesmo dia, às 16h, Carlos Sandroni, professor do Departamento de Música da UFPE, e Belisário Franca, documentarista e diretor da série, participam de bate-papo pelo Ideias #EmCasaComSesc, transmitido ao vivo pelo YouTube do Sesc São Paulo (@sescsp);
 
Todos os episódios do Sonora Brasil também estarão disponíveis, de graça, na internet.
  
 
São Paulo, 12 de novembro de 2020 – O Sonora Brasil é um projeto do Sesc, que há mais de 20 anos visa a formação de público para a música brasileira. A iniciativa busca despertar no público um olhar crítico sobre a produção e os mecanismos de difusão de música no país, incentivando novas práticas e novos hábitos de apreciação musical, por meio de apresentações de caráter essencialmente acústico, que valorizam a qualidade das obras e de seus intérpretes.
 
Trata-se de um projeto de circulação com foco na música de concerto e na música produzida pelas comunidades tradicionais, que chega tanto nos grandes centros urbanos como em cidades do interior e localidades distantes no Brasil, onde a oferta cultural é muito baixa. E como resultado dessas itinerâncias, neste mês, o Sonora Brasil lança nova série documental, que traz o registro das edições de número 16 e 17 do circuito nacional, realizado no biênio 2013-2014.
 
“O projeto Sonora Brasil caminha no sentido de difundir esta valiosa cultura musical. Os circuitos que percorrem o país levam ao público a qualidade e a diversidade da música brasileira e proporcionam aos artistas a possibilidade de exporem seus trabalhos a plateias distintas, o que resulta em novas experiências e novas inspirações. A série documental exibida pelo SescTV trará de volta dois cenários que encantaram plateias Brasil afora. Tambores e batuques e Edino Krieger e as Bienais de Música Brasileira Contemporânea levaram ao público as manifestações da tradição oral presentes nas comunidades quilombolas, onde o tambor sobressai como elemento sagrado, e a força e maestria de Edino Krieger, compositor de indubitável importância para o desenvolvimento da música no Brasil”, destaca o Diretor-Geral do Departamento Nacional do Sesc, Carlos Artexes Simões.
 
Sob os temas Edino Krieger e as Bienais de Música Brasileira Contemporânea e Tambores e batuques, oito grupos musicais – sendo quatro para cada programação – percorreram os 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal e tudo isso está registrado em uma série de oito documentários que chega ao SescTV no próximo dia 21, sempre com exibições aos sábados, até 9 de janeiro de 2021, no mesmo horário, às 21h. Os episódios também ficam disponíveis on demand no site sesctv.org.br.
 
“Levar a um maior número de pessoas a diversidade sonora do Brasil é democratizar o acesso da população aos bens culturais, missão que o Sesc potencializa ao disponibilizar o conteúdo audiovisual gratuito, da versão documental da Série  Sonora Brasil , em seu canal de TV – SescTV.org.br -  e sob demanda, para todos aqueles que busquem um olhar crítico sobre a produção e sobre os mecanismos de difusão, incentivando novas práticas e novos hábitos de apreciação musical. Por meio do registro da memória musical proporcionado pela série de TV, convidamos o público  para sensibilizar-se, através de um Brasil sonoro, diverso e plural, que não se fecha em fronteiras, mas, pelo contrário, reverbera limites e se expande Brasil afora”, disse o Diretor Regional do Sesc em São Paulo, Danilo Santos de Miranda.
 
Para o lançamento, o Sonora Brasil reúne o professor do Departamento de Música da UFPE Carlos Sandroni, e o cineasta, documentarista e diretor da série Belisário Franca em uma conversa sobre o processo criativo da produção audiovisual e a importância da memória musical e diversidade sonora brasileiras. O encontro acontece pela programação do Ideias #EmCasaComSesc, do Sesc São Paulo, que desde maio promove debates sobre as principais questões que tencionam a agenda sociocultural e educativa atual com articuladores sociais ativos, como gestores, pesquisadores e pensadores. A mediação será de Gilberto Figueiredo, analista em música do Departamento Nacional do Sesc. O bate-papo acontece no dia 21, às 16h e terá transmissão ao vivo do YouTube do Sesc São Paulo (youtube.com/sescsp).
 
O especial de quatro episódios Edino Krieger e as Bienais de Música Brasileira Contemporânea traz à tona a força deste compositor que colaborou, e continua colaborando, para o desenvolvimento da música no Brasil, com reconhecida atuação também como crítico e produtor musical. É o criador do mais importante evento da música contemporânea no país, as Bienais de Música Brasileira Contemporânea, que já ultrapassou a marca de 20 edições.
 
Além da música de Edino Krieger, o programa traz obras de outros compositores que foram apresentadas nas bienais, executadas pelo Quinteto Brasília em repertório de composições escritas para instrumentos de sopro; o Octeto do Polyphonia Khoros em obras para canto coral; e a mistura do violão e o canto com o Duo Cancionâncias.
 
Também em quatro episódios, Tambores e batuques apresenta manifestações da tradição oral presentes em comunidades quilombolas que têm o tambor como um elemento fundamental e, em alguns casos, sagrado. Os grupos que circularam o País pelo Sonora Brasil utilizaram instrumentos fabricados artesanalmente, de acordo com as tradições de suas comunidades, apresentando repertório de cânticos que aludem a fatos da vida social, ao trabalho e às crenças religiosas.
 
Raízes do Bolão, do quilombo do Curiaú (AP), apresenta o marabaixo e o batuque; o samba de cacete, da região de Cametá (PA), é com o grupo Samba de Cacete da Vacaria; o Raízes do Samba de Tocos, da cidade de Antônio Cardoso (BA), traz o samba de roda do agreste baiano; e de Porto Alegre (RS) vem o único dos quatro grupos que não é formado em comunidade rural, o Alabê Ôni, que recupera a história do tambor de sopapo originário da região das charqueadas, em Pelotas, e desaparecido do contexto da tradição oral. No repertório, maçambiques, quicumbis, alujás e candombes.
 
+ Sobre os programas
 
Edino Krieger e as Bienais de Música Brasileira Contemporânea
 
Uma Homenagem
21/11, 21h, no SescTV.
 
O maestro e compositor Edino Krieger compartilha suas memórias e músicos interpretam seu repertório e peças apresentadas nas bienais como forma de homenageá-lo por suas contribuições à música brasileira. Krieger fala de sua ancestralidade, das origens em Brusque (SC), do pai que aprendeu vários instrumentos, mas se dedicou ao violino e que nos anos de 1920 se aproximou da música de Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth e vários compositores da época.
 
Duo Cancionâncias
28/11, 21h, no SescTV.
 
Registro do concerto do Duo Cancionâncias, formado pelo violonista Cyro Delvizio e pela cantora lírica Manuelai Camargo, no Sonora Brasil. No repertório, peças de Edino Krieger, José Vieira Brandão e Tim Rescala. Edino Krieger fala de sua trajetória, comenta que se habituou a prescindir de instrumentos para registrar suas ideias musicais e a usar lápis, papel e borracha – seus principais instrumentos de trabalho para compor.
 
Quinteto Brasília
5/12, 21h, no SescTV.
 
Concerto do Quinteto Brasília com peças de Edino Krieger, Osvaldo Lacerda e Vieira Brandão, gravado durante o Sonora Brasil, que viajou mais de 100 cidades. Traz, ainda, entrevistas do compositor Krieger e dos músicos envolvidos. O episódio mapeia acordes eruditos, ritmos populares, composições clássicas e a herança da tradição oral, além de diversidade, potência e beleza.
 
Octeto Polyphonia Khoros
12/12, 21h, no SescTV.
 
Um registro do concerto do Octeto Polyphonia Khoros, regido pela maestrina Mercia Ferreira, com o repertório de Edino Krieger. O episódio traz depoimentos do maestro, da regente e do grupo. Krieger comenta que quando se escreve para um instrumento é preciso ter conhecimento de suas características, conhecer a particularidade de cada instrumento para compor. Recorda do período em que esteve em Londres, entre 1955 e 1956, e aprendeu a tocar violão sozinho, ficando conhecido na colônia brasileira por interpretações de canções brasileiras de Dorival Caymmi, Noel Rosa e muitos outros.
 
Tambores e Batuques
 
Grupo Raízes do Bolão
19/12, 21h, no SescTV
 
O programa exibe os “sem fins” de riquezas musicais que cabem na música brasileira. Traz Pedro Bolão falando sobre seus ancestrais que participaram da construção da Fortaleza de São José do Amapá, Macapá. Mestre Pedro Bolão define que o “mestre” é aquele que produz e toca o instrumento, e participa das rodas. De família cujo avô matava o boi, tirava a pele, fazia o pandeiro e tocava na mesma noite, os integrantes são tocadores, batuqueiros e falam da força dos batuqueiros cuja comunidade participa dos festejos nas igrejas e nas comunidades. Atualmente esta manifestação folclórica é a maior tradição cultural da região realizada durante os festejos em louvor aos santos padroeiros das comunidades afro-descendentes do Amapá.
 
Alabê Ôni
26/12, 21h, no SescTV
 
Alabê Ôni é um grupo gaúcho de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, formado pelos músicos e pesquisadores Richard Serraria, Pingo Borel, Mimmo Ferreira e Kako Xavier, que se dedicam à recuperação da história do tambor de sopapo — o Grande tambor. O grupo percussivo de raiz africana no sangue, na cultura e na espiritualidade se reuniu para agregar as manifestações dos tambores. Na língua iorubá, Alabê Ôni é uma expressão que significa "nobre tamboreiro" ou "grande mestre dos tambores". Uma homenagem à ancestralidade da África e que resistiu por séculos em terras distantes.
 
Samba de Tocos
2/1/2021, 21h, no SescTV
 
O programa visita a Fazenda de Tocos em Antonio Cardoso, na Bahia, onde o Samba de Tocos faz parte da tradição, assim como a devoção a São Cosme e São Damião.  O grupo Samba de Tocos toca coco, corrido e chula. Roque da Viola fala da tradição dos antepassados e da região em que chove pouco e o povo inventa cantigas para amenizar o sofrimento como o coco, uma chula, um corrido e torna-se cantiga de samba de roda com acompanhamento dos tambores, uma tradição muito antiga.
 
Mestre Satu relembra a história dos escravizados em Santo Amaro que tinham o hábito de cantar nas fazendas de cana-de-açúcar e conta que as festas em sua casa duram um dia e uma noite, com carneiro, galinha e caruru, comida típica da região que mistura as origens africanas e indígenas. Roque da Viola comenta sobre a reforma agrária no sertão da Bahia e da divisão das terras onde mora e também sobre os diferentes ritmos do samba de coco, do corrido, do martelo e da chula. Edilma Neri samba desde os oito anos de idade, canta e ajuda aos pais nas rezas, e conta sobre a devoção a Cosme e Damião e a tradição do Caruru de 7 meninos. Mestre Satu explica que é mestre de samba de roda e mestre de reza, além de saber fazer o tambor com couro de veado.
 
Samba de Cacete da Vacaria
9/1/2021, 21h, no SescTV
 
A cantoria e o batuque do grupo Samba do Cacete de Vacaria, da comunidade de Cametá, no Pará, se misturam com a dança e dão o tom num repertório permeado de influências cotidianas. Maria dos Prazeres entoa um canto e Manoel Maria da Cruz discorre sobre suas origens e misturas decorrentes dos escravos e índios. Dessa miscigenação étnica nasce uma fusão sonora multicultural, o samba de cacete que tem origem nos avós do interior das senzalas como forma de diversão.
 
Mestre Benedito traz as memórias da estrada da vacaria, e das famílias indígenas que labutavam nas fazendas locais e que deram origem ao nome do grupo. Maria das Graças da Cruz afirma que foi criada em meia a cultura da mandioca e do samba. Os mestres sambistas se reúnem e comentam os processos musicais em ensaios que reúnem mulheres e homens de gerações distintas. Os mestres explicam a importância do uso do cacete na sonoridade do tambor. A maioria dos brincantes, batedores e mestres que residem na Vacaria são integrantes da mesma família. Os laços e parentescos aproximam famílias e aprimoram as raízes e a cultura ancestral. Manoel Vieira relembra o modo simples e artesanal com que são construídos os instrumentos, cujas técnicas são passadas entre gerações.
 
Serviço
Sonora Brasil no SescTV
Estreia: 21 de novembro, às 21h, com o episódio Edino Krieger e as Bienais da Música Contemporânea – Uma Homenagem
Na grade da TV até 9 de janeiro de 2021, sempre aos sábados, 21h.
Para assistir ao SescTV, consulte a operadora de televisão.
Conteúdo disponível também em sesctv.org.br.
 
EDINO KRIEGER
Compositor, crítico musical e produtor cultural, é um dos principais nomes da criação musical brasileira. Seu catálogo inclui diversas obras para orquestra sinfônica e de câmara, oratório, música de câmara, obras para coro e para vozes e instrumentos solistas, além de partituras incidentais para teatro e cinema. Suas composições têm sido executadas com frequência no Brasil e no exterior.
 
SESC
O Sesc - Serviço Social do Comércio foi criado com objetivo de proporcionar bem-estar e qualidade de vida aos trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e seus familiares. Mantido pelos empresários do setor, atua nas áreas de educação, saúde, cultura, lazer e assistência, promovendo atividades que oferecem ao seu público a possibilidade de autonomia e desenvolvimento pleno de suas potencialidades. Com o passar dos anos, esse trabalho foi estendido a toda a população, dentro do compromisso da Instituição com a sociedade.  Cuidar da saúde, estudar, praticar atividades esportivas, participar de excursões e passeios turísticos, frequentar teatros, cinemas, bibliotecas e outros espaços culturais, são ações que chegam nas mais diversas localidades do país devido à presença nacional da Instituição. Em São Paulo, o Sesc conta com 40 unidades e atende cerca de 30 milhões de pessoas por ano.  Além disso,  aproximadamente 50 organizações nacionais e internacionais do campo das artes, esportes, cultura, saúde, meio ambiente, turismo, serviço social e direitos humanos contam com representantes do Sesc São Paulo em suas instâncias consultivas e deliberativas.
 
+ SESCTV
O SescTV é o canal cultural do Sesc São Paulo que enxerga a ideia de televisão não apenas como um veículo, mas como uma manifestação da arte audiovisual. Disponível gratuitamente na internet e em operadoras de TV por assinatura, o canal produz e exibe programas dedicados à difusão de diversas formas de artes. Composta de musicais, documentários e debates nas áreas de teatro, música, dança, literatura, cinema, artes visuais, cultura regional e arquitetura, nossa programação oferece ao telespectador o acesso a espetáculos e à discussão crítica sobre manifestações artísticas, e também a aquisição de conhecimentos sobre a cultura brasileira.
 
+ SESC DIGITAL
A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado. Saiba +
 

 

Foto Acima: Tambores e Batuques Grupo de Samba Vacaria

Crédito: João Faissal

Começa hoje o Arraiá da Capital, que neste ano terá formato de live

Começa hoje o Arraiá da Capital, que neste ano terá formato de live

 
Da Redação e Ascom Prefeitura de Palmas
 
 

Evento contará com três palcos, um para apresentação dos quadrilheiros, outro para os apresentadores e, por fim, o dos músicos

 
 
 
 

Está chegando a hora do primeiro formato virtual de uma das mais tradicionais festas da Capital. Com isso, equipes da Fundação Cultural de Palmas (FCP) seguem trabalhando para que o Arraiá da Capital deste ano, tenha o mesmo encanto e beleza de anos anteriores. Com estrutura praticamente toda montada, o evento começa nesta quarta-feira, 25, e segue até domingo, 29, sempre às 19 horas.

A festa contará com três palcos, um principal com pista para apresentação e disputa dos quadrilheiros, outro para os apresentadores e, por fim, o palco para as apresentações artísticas que remete o famoso Coreto do Forró do Arraiá da Capital São João das Palmas.

O Arraiá da Capital Online será gravado na Grande Praça do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho e transmitido via live pelas redes sociais da Prefeitura de Palmas, o @cidadepalmas (YouTube e/ou Facebook).

 

 

Confira a programação

25/11 – Escolha da Rainha

Trio Bacana

26/11 – Concurso do Casal do Cangaço

Pedra de fogo

Forró do H

27/11 – Concurso do Casal de Reis

Cleiton Farias

Cintia e Janaína

28/11 – Concurso do Casal de Noivos

Eletra

Karolinna do Cerrado e Nadyana Oliveira

29/11 – Resultado

Theo Santana

 

Fotos: Júnior Suzuki

Cantores locais farão a animação do Arraiá da Capital online que acontece de 25 a 29 de novembro

Cantores locais farão a animação do Arraiá da Capital online que acontece de 25 a 29 de novembro

Da Redação e Ascom Prefeitura de Palmas

 

Nos cinco dias do evento haverá disputa de casais representantes das quadrilhas juninas da Capital e apresentações musicais que incluem cantoras do circuito junino

 

O show dos casais representantes das quadrilhas juninas da Capital dará brilho ao Arraiá da Capital Online, e o tom musical da festa será no ritmo do forró e músicas regionais dos cantores palmenses, que também se apresentarão no evento. A festa online acontece de 25 a 29 de novembro, a partir das 19 horas, nas redes sociais da Prefeitura de Palmas, no @cidadepalmas (YouTube e/ou Facebook).

Nos cinco dias do evento haverá disputa de casais representantes das quadrilhas juninas da Capital e apresentações musicais que incluem cantoras do circuito junino. “Nós queremos que as pessoas que assistirem a live de casa sintam o clima do Arraiá da Capital, do show das juninas, do coreto do forró”, afirma o presidente da Fundação Cultural de Palmas (FCP), Giovanni Assis.

Para animar a festa e comandar o arrasta pé, a FCP convidou os cantores Eletra, Trio Bacana, Forró Pedra de Fogo, Forró do H, Cleiton Farias, Cintia e Janaína, Ageu e Rodrigo, Karollina do Cerrado e Nadyana Oliveira e Théo Santana.

Confira a programação:

25/11 – Escolha da Rainha

Ageu e Rodrigo

Trio Bacana

26/11 – Concurso do Casal do Cangaço

Pedra de fogo

Forró do H

27/11 – Concurso do Casal de Reis

Cleiton Farias

Cintia e Janaína

28/11 – Concurso do Casal de Noivos

Eletra

Karolinna do Cerrado e Nadyana Oliveira

29/11 – Resultado

Theo Santana

 

 

Imagem acima: Theo Santa/Divulgação

 

Quinze Juninas se apresentarão no Arraiá da Capital Online

Quinze Juninas se apresentarão no Arraiá da Capital Online

Da Redação e Ascom Prefeitura de Palmas

 

Das15 que irão se apresentar, 10 são do grupo principal e cinco do grupo de acesso

 

 

 

Há 27 anos, quando chega novembro as quadrilhas juninas de Palmas já estão se preparando para o Arraiá da Capital do ano seguinte, pensando enredo, figurino, dentre outros detalhes. Este ano, em março, quando a pandemia chegou, elas já estavam com tudo quase pronto, o Arraiá já tinha data, 24 de junho, porém, o novo coronavírus (Covid-19) adiou e transformou a festa, mas não desanimou os quadrilheiros. Mesmo em novembro, quinze juninas participarão do Arraiá da Capital Online, que acontece de 25 a 29, às 19 horas, nas redes sociais da Prefeitura de Palmas o @cidadepalmas (YouTube e/ou Facebook).

Das quinze quadrilhas juninas que irão se apresentar, 10 são do grupo principal e cinco do grupo de acesso. Este ano o formato será diferente, com competição apenas das candidatas a rainhas e dos casais de reis, do cangaço e noivos. Serão quatro dias de apresentações, sendo que em que cada dia as juninas competirão em uma modalidade e no domingo, 29, acontecerá a premiação dos vencedores.

“A nossa expectativa é imensa. Até porque era um ano que estava perdido, e agora, mesmo em novembro, teremos o Arraiá da Capital. Para nós que somos da quadrilha mais antiga de Palmas é uma honra participar desse Arraiá esse ano, que não tem sido fácil para ninguém. Nós vamos celebrar a vida, a expectativa não só da Cafundó, mas de todos os brincantes das quadrilhas da Capital é enorme. É muito importante para nós que acontecesse mesmo de forma remota”, afirma Cláudio Maranhão, presidente da Cafundó do Brejo, a quadrilha junina mais antiga de Palmas.

O presidente da Fundação Cultural de Palmas, Giovanni Assis, ressalta que a realização do Arraiá da Capital, além de cumprir o planejamento do município também tem a finalidade de manter a tradição viva. “Nós aguardamos o máximo para vermos a possibilidade de fazermos a festa como acontece todo ano, completa, com a presença do público. Não sendo possível, não poderíamos deixar a tradição morrer, e em 2020 completamos 28 anos de Arraiá e as juninas já haviam se preparado não podendo ficar sem o suporte financeiro que recebem todo ano, além disso sem realizar o belíssimo show para o qual ensaiaram”, ressalta.

Programação

O Arraiá da Capital Online acontece de 25 a 29, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho e transmitido ao vivo pelas redes sociais da Prefeitura de Palmas o @cidadepalmas (YouTube e/ou Facebook). O acesso do público ao local do evento será restrito apenas aos profissionais que irão trabalhar na live e aos brincantes que se apresentarão em cada dia.

Nos cinco dias do evento haverá disputa de casais representantes das quadrilhas juninas da Capital e apresentações musicais que incluem cantoras do circuito junino.

Para animar a festa e comandar o arrasta pé, a FCP convidou os cantores Eletra, Trio Bacana, Forró Pedra de Fogo, Forró do H, Cleiton Farias, Cintia e Janaína, Ageu e Rodrigo, Karollina do Cerrado e Nadyana Oliveira e Théo Santana.

Confira a programação
 
25/11 – Escolha da Rainha
Trio Bacana
26/11 – Concurso do Casal do Cangaço
Pedra de fogo
Forró do H
27/11 – Concurso do Casal de Reis
Cleiton Farias
Cintia e Janaína
28/11 – Concurso do Casal de Noivos
Eletra
Karolinna do Cerrado e Nadyana Oliveira
29/11 – Resultado
Theo Santana

 
 Foto Acima: Júnior Suzuki 
 
 Acordes e talentos dos quatro cantos do Brasil dialogam com público em live musical

Acordes e talentos dos quatro cantos do Brasil dialogam com público em live musical

 

Por Cinthia Abreu

 

Coletivo N.S.L.O. realiza bate-papo com performances para apresentar trabalho autoral e interagir com o público, sobre registro fonográfico   

Foi o primeiro grande encontro, depois do último presencial, dias antes do mundo fechar  fronteiras por causa da pandemia, no último mês de fevereiro. Na noite desta sexta-feira, 20, o compositor Heitor Oliveira (TO), o duo de violonistas Renan e Sabrina (RN), o pianista Dario Rodrigues (SP) e a colombiana , flautista Gina Arantxa , se reuniram virtualmente para dar detalhes da gravação do álbum “Charlatório”, que estava prevista para ser realizada em abril passado em Palmas-TO e, naturalmente, foi adiada por conta da situação sanitária do País. “Inclusive chegamos a dizer que esse trabalho foi premonitório, já que as experiências de composição das peças foram focadas em um público mais reduzido e até mesmo para uma única pessoa”, relatou Oliveira.  

O resultado das turnês que vinham sendo realizadas desde março de 2019 abriu a live  com a performance  do pianista Dario Rodrigues. O trecho de “Charla 1” mostra  o início dessa “conversa” com o espectador que começa com um diálogo do próprio músico com seu instrumento. “Explorei o que está além do meu espaço ‘eu/instrumento’. Interagi com o cenário, quando tem uma pessoa deitada embaixo do piano”, explanou  o pianista.

A mostra do concerto virtual seguiu com as diferentes percepções provocadas pelo trecho de “Charla 2”, na flauta de Gina Arantxa. Sua participação é dividida em cinco sessões que mesclam interações audiovisuais, dança e outros elementos de interpretação expansiva e intimista, cada uma a seu momento. “Todos os instrumentos têm possibilidades de criar sons diferentes e explorei isso na flauta”, destaca Gina. 

Depois de teclas e do sopro apurados, juntamente com as intervenções técnicas do compositor Heitor Oliveira, a melodia densa das cordas do duo de violonistas Renan e Sabrina que tocaram a composição “Tudo é perdido quando o desejo fica repartido”, baseada numa obra de Shakespeare e que, segundo Sabrina, “é a convergência de um casal que tem um diálogo meio torto e foi colocada na música através das afinações diferentes dos violões”.

  “A beleza das interpretações diversas”, como exemplificou o violonista Renan Simões, é o que define o álbum “Charlatório” do Coletivo N.S.L.O, apresentado com minúcias na live desta sexta-feira e que, em breve, será lançado nas plataformas digitais.

 

Álbum

De acordo com Heitor Oliveira, a proposta é apresentar uma pesquisa artística inserida no diálogo com a música de concerto pós-1960. “Distingue-se, principalmente, pela exploração de certas potencialidades estéticas da situação de performance musical, tais como a inserção de elementos visuais e gestuais no roteiro das peças musicais”, adianta o Heitor Oliveira.

O projeto de patrocínio do Basa foi desenvolvido por pelo artista para que o Coletivo aproveitasse a passagem por Palmas em uma apresentação musical para gravar o álbum em estúdio da cidade. Contudo, por conta da pandemia, a proposta foi adaptada para gravação e lançamento remoto. O Coletivo busca promover um processo de colaboração entre compositor e intérpretes por meio de um percurso geográfico pelos locais de origem ou atuação de seus integrantes.

 

O Coletivo

O Coletivo N·S·L·O reúne cinco músicos que se conheceram em Porto Alegre (RS), no contexto do Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS): Gina Arantxa, de Cali (Colômbia) e atualmente reside em Porto Alegre; Renan Simões e Sabrina Souza, de Vitória (ES), e residem em Mossoró (RN); Dario Rodrigues Silva, de Caçapava – SP; e Heitor Oliveira, de Palmas (TO).

Nos anos de 2017 e 2018, o Coletivo circulou por cinco cidades com projeto patrocinado pelo “Rumos Itaú Cultural”  com apresentações e oficinas de criação colaborativas entre os integrantes do grupo e também atividades abertas ao público local, como mesas-redondas, ensaios abertos, concertos e masterclasses. Em cada localidade, de novembro de 2018 a fevereiro de 2020, uma nova obra foi criada e apresentada ao público local, o que formou o álbum “Charlatório”.

Porto Alegre foi (RS) a sede do primeiro encontro do projeto patrocinado pelo Rumos Itaú Cultural, onde foi criada e apresentada a canção “Prelúdio”. Na cidade de Mossoró (RN), onde moram os violonistas Renan Simões e Sabrina Souza Gomes, foram exibidas as composições “Novos Sururus e Quiprocós de um Convescote Chumbrega”, para flauta, piano e assistência, e “Tudo É Perdido Quando o Desejo Fica Repartido”, para casal de violonistas e assistência. Em Ribeirão Preto (SP) foi apresentada a composição “Charlas, Experiências Musicais Intimistas” e em Cáli (Colômbia) “Episódios de Viagem”.

O encerramento da turnê estava prevista para abril de 2020, em Palmas, com o grande concerto que incluiria a peça “Episódios de Viagem III: Rosa dos Ventos” e todas as outras composições criadas durante o projeto. Contudo, por conta da pandemia, a apresentação foi cancelada e o projeto foi integralmente adaptado para a modalidade remota.

 

Prorrogadas inscrições para o Festival de Artes das Escolas de Palmas

Prorrogadas inscrições para o Festival de Artes das Escolas de Palmas

 

 


Da Redação e Ascom Prefeitura de Palmas
 

Interessados têm agora até a próxima sexta-feira, 27, para se inscrever

 

 

As inscrições para o Festival de Artes das Escolas de Palmas (Faes) foram prorrogadas e até o próximo dia 27 de novembro.  Com a prorrogação, o evento, que estava previsto para acontecer no dia 28 de novembro, será realizado no dia 05 de dezembro na Escola Municipal de Tempo Integral Almirante Tamandaré, situada na quadra Arse 132 (1306 Sul). 

 

A edição 2020 do Faes abordará a temática: ‘Arte e Vida: Novos Tempos’ e será realizada em um novo formato, sem a presença de público, seguindo todas as medidas de segurança e protocolos de saúde quanto à prevenção do coronavírus. Este ano, as apresentações culturais do festival nas modalidades de música, dança e poesia ou oratória serão transmitidas pelo Canal aberto de TV 5.2 e pelo Canal do YouTube (Palmas Home School). As apresentações serão separadas por faixa etária, compreendendo as categorias: infantil, infanto-juvenil, juvenil e adulto. 

 

Outra novidade é que, excepcionalmente este ano, não haverá competição entre as modalidades, mas todos os participantes receberão medalhas e a unidade educacional um certificado de participação. 

Todas as informações sobre como participar da edição 2020 do Festival podem ser conferidas aqui.   

 

O Festival 

 

Mesmo com as aulas da Rede Municipal de Ensino acontecendo de forma remota, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Prefeitura de Palmas decidiu promover uma edição especial do Faes, cumprindo assim o que determina a Lei nº 2.478/2019 que incluiu o evento no Calendário Oficial do Município. 

 

O Festival de Artes das Escolas de Palmas (Faes) é destinado aos alunos das redes municipal, estadual e particular de ensino da Capital, com o objetivo de valorizar a arte e a cultura regional, visando ao aperfeiçoamento à melhoria da qualidade da educação.

 Prazo para inscrições para o ‘V Festival de Cinema Estudantil Você na Tela’ termina na sexta-feira, 20

Prazo para inscrições para o ‘V Festival de Cinema Estudantil Você na Tela’ termina na sexta-feira, 20

Da Redação e Ascom da Prefeitura de Palmas

 

O evento será realizado no período de 09 a 11 de dezembro, no Canal do Festival no YouTube

 

Estudantes interessados em participar do ‘V Festival de Cinema Estudantil Você na Tela’ têm até a sexta-feira, 20, para efetuarem suas inscrições. O evento será realizado no período de 09 a 11 de dezembro, no Canal do Festival no YouTube, sendo que as inscrições podem ser realizadas por meio do formulário acessível aqui

Em seu quinto ano de realização, o ‘Festival de Cinema Estudantil Você na Tela’ tem a finalidade de promover o protagonismo infantojuvenil e estimular a inserção de crianças, jovens estudantes e universitários no processo de criação, produção e apreciação da linguagem cinematográfica. Nesta edição, o Festival foi ampliado e pela primeira vez exibirá a ‘Mostra Competitiva Internacional Você na Tela’, que premiará filmes realizados por crianças e jovens estudantes em todo o mundo.

Neste ano, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19),  a realização do ‘Você na Tela’, excepcionalmente, terá um formato diferenciado e o acesso público será por meio da internet com a exibição dos filmes das Mostras Competitivas e realização de palestras e debates no canal do ‘Você na Tela ‘no YouTube, de 09 a 11 de dezembro. A cerimônia de premiação também será uma live transmitida da Grande Praça do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, no dia 11 de dezembro.

Poderão participar do Festival obras audiovisuais produzidas no âmbito das escolas de nível fundamental, médio e universitário, tanto da rede pública quanto da privada, instituições como associações comunitárias e Pontos de Cultura que trabalham com processos de educação não formal. As obras deverão ser produzidas em casa, seguindo as normas do Edital disponíveis aqui

Mostras

O Festival será dividido em ‘Mostra Competitiva’ e ‘Mostra Não Competitiva’ da seguinte forma, conforme as regras do edital

a) ‘Mostra Competitiva Jovem Cineasta’: premiará filmes realizados por crianças na faixa etária entre oito e 12 anos completos até o dia 20 de novembro de 2020.

b) ‘Mostra Competitiva Jovem Realizador’: premiará filmes realizados por jovens na faixa etária entre 13 e 17 anos completos até o dia 20 de novembro de 2020.

c) ‘Mostra Competitiva Universitária Cidade de Palmas’: premiará filmes realizados por estudantes universitários. nesta categoria serão aceitas obras finalizadas nos anos de 2019 a 2020, e produzidas na cidade de Palmas.

d) ‘Mostra Competitiva Brasil na Tela’: premiará filmes realizados por crianças e jovens estudantes em todo Brasil, sendo na faixa etária entre 08 a 17 anos completos até o dia 20 de novembro de 2020.

e) ‘Mostra Competitiva Internacional Você na Tela’: premiará filmes realizados por crianças e jovens estudantes em todo o mundo. Nesta categoria serão aceitas obras finalizadas nos anos de 2018 a 2020.

f) ‘Mostra Não Competitiva’: filmes realizados por cineastas de Palmas e do Tocantins, sendo convidados pela Comissão Curadora.

Inscrições

O período de inscrições é de 1º de outubro a 20 de novembro de 2020, que poderão ser realizadas no endereço, até às 23 h59 minutos, horário de Brasília.

Premiação

Serão premiadas as seguintes categorias com o ‘Troféu Você na Tela’:

Jovem Cineasta:

Melhor Fotografia;

Melhor Roteiro.

Jovem Realizador:

Melhor Direção;

Melhor Fotografia;

Melhor Roteiro;

Melhor Atriz;

Melhor Ator;

Melhor Edição.

‘Mostra Competitiva Universitária Cidade de Palmas’:

Melhor Filme Universitário.

‘Mostra Competitiva Brasil na Tela’:

Melhor Filme;

Melhor Direção.

‘Mostra Competitiva Internacional Você na Tela’:

Melhor Filme Internacional.

‘Prêmio do Júri da Crítica’

Melhor Filme Eleito pela Crítica.

Image

To em Foco foi criado com a missão de fomentar a produção e a disseminação de conhecimentos relacionados com a Cultura, Turismo e Natureza, objetivando a troca de informações, a reflexão e o debate, promovendo assim o desenvolvimento social. Protagonizado pela tocantinense Núbia Dourado o portal de notícias, visa promover projetos e ações culturais, valorizando a cultura regional e costumes tradicionais, como música, culinária, danças e romarias.
Nossos contatos:   (63) 991145171  [email protected]

Desenvolvido por Barco Digital

Publish the Menu module to "offcanvas" position. Here you can publish other modules as well.
Learn More.