Image
 Salão de Exposição da Fundação Cultural de Palmas recebe ‘Criação’ do artista plástico Mauro Matos

Salão de Exposição da Fundação Cultural de Palmas recebe ‘Criação’ do artista plástico Mauro Matos

Da Redação e Ascom Prefeitura de Palmas

 

 

Mauro Matos é o vencedor do III Salão Palmense de Novos Artistas e realiza sua primeira exposição.

 

O artista plástico Mauro Matos, vencedor do III Salão Palmense de Novos Artistas, abre a nova temporada de exposições no Salão da Fundação Cultural de Palmas (FCP), no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, na próxima sexta-feira, 20, apresentação de seu novo trabalho como o tema  ‘Criação’.  Em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), não haverá evento de abertura e a exposição segue aberta à visitação até 08 de janeiro, das 13 às 19 horas.

Mauro Matos, estudante de arquitetura e urbanismo, afirma ter nas artes plásticas sua verdadeira paixão é a arte”, tendo criado sua primeira tela aos 13 anos. “Foi nesse ramo da arte que eu mais me identifiquei, através de telas pintadas com tinta a óleo, onde gosto de reproduzir de modo bem realista principalmente o mar em seus mais diversos ângulos e formas, como também animais selvagens”.

Apesar de preferir a tinta a óleo, o artista afirma também se arriscar nas pinturas com tinta acrílica, experimentando diferentes técnicas como fluid art, assim como os desenhos no grafite, onde gosta de fazer retratos realistas.

‘Criação’

Sobre o tema da exposição, Mauro Matos afirma ter escolhido a ‘Criação’ por ser apaixonado e impressionado com a perfeição de tudo que Deus criou. “Cada animal, cada paisagem, cada detalhe da natureza, principalmente pelos astros estrelares como tudo isso revela a grandeza de Deus”.

Casa do Artesão realiza feira cultural na Serra de Taquaruçu; a programação acontece até domingo (15)

Casa do Artesão realiza feira cultural na Serra de Taquaruçu; a programação acontece até domingo (15)

 Por Dandara Maria Barbosa

 

O evento inclui atividades artísticas, sociais e culturais: artesanato, agroecologia, economia criativa e turismo no distrito de Taquaruçu

Desta quinta-feira (12) até o próximo domingo (15), acontece a Semana Ponto de Cultura Casa do Artesão – Projeto Feira da Serra de Taquaruçu, realizada na Casa do Artesão. O projeto objetiva apresentar propostas e agregar valores sobre turismo, cultura, negócios sociais, economia criativa e o potencial turístico de Taquaruçu.

O evento conta com ampla programação de atividades artísticas, sociais e culturais, oferecendo rodas de conversas, oficinas sobre agroecologia, agricultura familiar, desenvolvimento de uma cidade sustentável, entre outras temáticas; e a feirinha de exposição de produtos agroecológicos e produtos da zona rural da região.

Além disso, também haverá roda de capoeira, apresentação musical, cineclube com exibição de documentários regionais, sobretudo da região Taquaruçu.

Segundo o produtor cultural Erval Benmuyal que representa a entidade organizadora, Ponto de Cultura Casa do Artesão de Taquaruçu, a feira traz uma reflexão sobre ‘o universo intangível criativo’, processo baseado no respeito à natureza e a comunidade, e valorização da arte e compreensão da diversidade cultural do local.

“O universo do intangível criativo, associados à dinâmica do turismo no distrito de Taquaruçu se apresentam em processo de desenvolvimento de um ecossistema empreendedor na região,” explica o produtor.

Ele complementa, que a região Taquaruçu tem uma potente atuação em relação aos pequenos e médios produtores locais.

“A oferta de atrativos e ações ecoturísticos do local ganham destaque no cenário da cultura e das artes, detém uma considerável produção do intangível criativo”, destaca o produtor cultural Erval Benmuyal.

Para realização do evento são seguidos todos os protocolos de segurança, de acordo com os critérios de vigilância sanitária, mantendo o afastamento social necessário, o uso de máscaras e álcool em gel nas mãos.

A Semana Ponto de Cultura Casa do Artesão – Projeto Feira da Serra de Taquaruçu, conta com a parceria e apoio da Governança Turística de Taquaruçu - GOVERTA, apoio do Curso de Gestão em Turismo do Instituto Federal do Tocantins - IFTO, de agências operadoras turísticas, do atrativo Cachoeira do Rocandeira e equipe, que compõem o trade turístico local, e a comunidade de Taquaruçu.

E consolidado pela Associação AMFETAQ e tem o patrocínio cultural do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura - Fundação Municipal de Cultura/ Prefeitura de Palmas.


Confira a programação completa:

Dia 12 - quinta feira

08 às 17h - Loja do Artesão / Canais virtuais – oferta do artesanato local.

09h - Roda de conversa com o tema “Agroecologia, agricultura familiar e o desenvolvimento de uma cidade sustentável”, mediação Agrônomo Matheus Gabriel.

14 às 17h - Oficina Manejo do Coco Babaçu, com o artesão Darlan Soares.

14 às 17h - Oficina de Bonecas de Palha de Milho (Modo LIVE), com a Mestra Celina Araújo.

17h - Roda de Capoeira - Só Angola Tocantins.

19h - Cine Clube Roncadeira - Exibição do Documentário O Intangível Criativo de Taquaruçu - Direção Jaimile Cunha, Produção Erval Benmuyal e Fotografia Caio Brettas.

20h - Seminário LIVE - Arte & Cultura Artesanato, Agroecologia, Economia Criativa e Turismo No Distrito De Taquaruçu.

Dia 13 - sexta feira

08 às 17h - Loja do Artesão / Canais virtuais – oferta do artesanato local.

08 às 12h - Feirinha de exposição de produtos agroecológicos e produtos da zona rural de Taquaruçu.

09h - Roda de conversa com o tema “O Ponto de Cultura como base comunitária em Taquaruçu”, mediação Produtor Cultural Erval Benmuyal.

14 às 17h - Oficina Manejo do Coco Babaçu, com o artesão Darlan Soares.

14 às 17h - Oficina de Bonecas de Palha de Milho (Modo LIVE), com a Mestra Celina Araújo.

19h - Cine Clube Roncadeira – exibição do documentário Circo no Jalapão com a Trupe Açú.

21h - Apresentação musical Marcelo Linares & Anderson..


Dia 14 – sábado

08 às 17h - Loja do Artesão / Canais virtuais – oferta do artesanato local.

08 às 12h - Feirinha de exposição de produtos agroecológicos e produtos da zona rural de Taquaruçu.

09 às 11h - Oficina de Cestaria em Buriti, com Marisa.

9h - Intervenção Circense Trupe Açu.


Dia 15 – domingo

08 às 17h - Loja do Artesão / Canais virtuais – oferta do artesanato local.

09 às 11h - Oficina de Cestaria em Buriti, com Marisa.

9h - Intervenção Circense Trupe Açu.

12h - Almoço solidário

 

 

Foto Acima: Tharson Lopes

Arraiá da Capital Online acontece de 25 a 29 de novembro nas redes sociais da Prefeitura de Palmas

Arraiá da Capital Online acontece de 25 a 29 de novembro nas redes sociais da Prefeitura de Palmas

 
Da Redação e Ascom Prefeitura de Palmas
 
 
 
Festa mais tradicional de Palmas foi adaptada e será transmitida em lives 


 

Chegamos ao fim do ano, o Natal já está aí. Mas, para os brincantes das quadrilhas juninas ainda falta o Arraiá da Capital, e o ano não poderia terminar sem a festa mais tradicional de Palmas com o seu concurso de juninas e muito forró. Assim, neste ano atípico, o evento promovido pela Fundação Cultural de Palmas (FCP) junto com a Federação das Quadrilhas Juninas do Tocantins (Fequajuto), após algumas adaptações, acontecerá de 25 a 29, sempre às 19 horas, com transmissão ao vivo pelas redes sociais da Prefeitura, no @cidadepalmas (Youtube e/ou Facebook).

Adaptado às necessidades de distanciamento social, em razão da prevenção à Covid 19, e tendo como modelo a ‘Live Arraiá Solidário’ promovida em junho deste ano, o 28º Arraiá da Capital será realizado através de lives transmitidas a partir do Espaço Cultural de Palmas José Gomes Sobrinho, e com a disputa apenas de casais representantes das quadrilhas juninas da Capital, nas modalidades: Melhor Rainha do Arraiá da Capital, Melhor Casal de Noivos, Melhor Casal de Reis, Melhor Casal Cangaço.

A festança será iniciada na quarta, 25 e segue até 29 de novembro. Em cada dia haverá apresentação de uma modalidade, e no último dia a divulgação dos resultados. As juninas que tiverem a melhor somatória de resultado das apresentações de seus casais representantes receberão o troféu de Campeã em suas modalidades, Grupo de Acesso e Grupo Especial.

O forró também não poderia ficar de fora da festa virtual que terá apresentações musicais da cantora Eletra, Trio Bacana, Forró Pedra de Fogo, Forró do H, Cleiton Farias, Cintia e Janaína, Ageu e Rodrigo, Karollina e Nadyana Oliveira do Cerrado e Théo Santana.

O presidente da FCP, Giovanni Assis, ressalta que a realização do Arraiá, em 2020, tem a finalidade de garantir a permanência da tradição e ao mesmo tempo cumprir com o compromisso firmado junto às quadrilhas juninas que começam a se organizar para a festa já no final do ano anterior, o que acarreta em custos financeiros e contratos que são realizados em razão do Arraiá. A não realização da festa acarretaria em endividamento e até mesmo no fim de muitas juninas. “Essas Juninas já haviam iniciado suas programações antes da pandemia, uma série de profissionais e artistas já tinham se movimentado para a realização do Arraiá”, afirma Giovanni.

Programação

·         Dia 24/11 - Concurso da Rainha do Arraiá da Capital;

·         Dia 25/11 - Melhor Casal de Noivos Grupo de Acesso e Especial;

·         Dia 26/11 - Melhor Casal de Reis Grupo de Acesso e Especial;

·         Dia 27/11 - Melhor Casal Cangaço Grupo de Acesso e Especial;

·         Dia 29/11 - Premiação e desfile dos ganhadores.

Aberta as inscrições do Arte da Palavra do Sesc para oficina com a escritora Cláudia Lage (RJ)

Aberta as inscrições do Arte da Palavra do Sesc para oficina com a escritora Cláudia Lage (RJ)

 

Da Redação e Ascom Sesc

 
A escritora Cláudia Lage (RJ) vai realizar uma oficina com o tema “Caminhos da palavra e da imagem. A ação faz parte do projeto Arte da Palavra do Sesc. As inscrições são gratuitas e vão até o dia 23 de novembro ou até preencher as 20 vagas. Quem estiver interesse pode a inscrição pelo link http://bit.ly/oficinaclaudialage. A oficina será realizada entre os dias 23 e 27 de movembro pela plataforma Google Meet (o link será compartilhado com os selecionados 12 horas antes do início da oficina). Informações pelo telefone (63) 3212-9948 ou pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..
 
Sobre a oficina
A proposta é estimular a escrita da ficção do conto e do roteiro, por meio de exercícios e estímulos criativos, ao mesmo tempo em que será desenvolvido as especificidades do "olhar literário" e do "olhar audiovisual", assim como as diferentes linguagens de cada gênero. Os alunos poderão adaptar uma obra literária para o audiovisual ou criar uma história própria no gênero de sua escolha.  Independente do formato escolhido, a busca da voz narrativa pessoal é um dos principais objetivos do curso, que dá particular atenção ao estilo e ao universo temático de cada aluno-escritor.
 
A oficina tem como público-alvo Interessados em literatura, roteiro e audiovisual, escritores, professores e estudantes, a partir de 18 anos. São oferecidas apenas 20 vagas.
 
Cláudia Lage
Escritora, roteirista, parecerista e consultora de ficção, professora de Escrita Criativa e de Roteiro audiovisual. Graduada em Teatro (UNI-Rio) e Letras – Port/Inglês/literaturas (UFF), também Especialização – Dramaturgia (UNI-Rio) e Mestre em Literatura (Puc-Rio). Na literatura, acaba de lançar o romance O corpo interminável, pela Ed. Record. É autora do livro de contos A pequena morte e outras naturezas (2000, Record) e do romance Mundos de Eufrásia (2009, Record), finalista do Prêmio São Paulo de Literatura de 2010. Em 2013 lançou o livro Labirinto da Palavra (Editora Record), com ensaios-crônicas sobre literatura e criação literária, que recebeu o Prêmio de Literatura de Brasília em 2014 e foi finalista do Prêmio Portugal Telecom em 2014. Recebeu os prêmios de contos no concurso Stanislaw Ponte Preta, da Rio Arte, em 1996, e Guimarães Rosa, da Rádio França, em 2001. Trabalhou como parecerista e leitora crítica de ficção para a Editora Record, Bertrand e Civilização Brasileira de 2001 a 2011. 

Sesc Arte da Palavra
O projeto Arte da Palavra – Rede Sesc de Leituras é um circuito atuante em todas as regiões do país que estimula a formação de leitores e a divulgação de novos autores, além de valorizar obras e escritores brasileiros e como novas formas de produção e fruição literária. Com um circuito de autores e outro de apresentações que privilegiam a oralidade, pretende-se que possibilidades de manifestações literárias sejam contempladas. Como ação de complemento formativo, é oferecido também um circuito voltado para a reflexão e criação literária. Em curadoria coletiva, realizada por especialistas do Sesc de todo o país, são selecionados os artistas que participam do projeto. Você pode conferir a programação no site http://www.sesc.com.br/portal/site/ArtedaPalavra/home
 
Sobre o Sesc
O Serviço Social do Comércio (Sesc) é uma entidade privada sem fins lucrativos administrada pela Fecomércio Tocantins, que é ligada a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Por meio do acesso à cultura, educação, saúde, esporte, lazer e assistência, são oferecidos serviços e ações que melhoram a qualidade de vida dos brasileiros através de suas mais de 580 unidades por todo o país.
 
Serviço
Cultura – Sesc em Palmas
Ação: Abertura de inscrições para a oficina Caminhos da palavra e da imagem, com a escritora Cláudia Lage (Rj), pelo projeto Arte da Palavra – Rede Sesc de Leituras
Inscrições: http://bit.ly/oficinaclaudialage  
Valor: Gratuito
Período: Até o dia 23 de novembro ou até o preenchimento das vagas
Vagas: 20
Data da oficina: De 23 a 27 de novembro
Horário: Das 19h às 21h
Local: Plataforma Google Meet (o link será compartilhado com os selecionados 12 horas antes do início da oficina)
Informações: (63) 3212-9948 ou pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Governo do Tocantins divulga lista provisória de artesãos para 31ª Feira Nacional de Artesanato - Expominas - Belo Horizonte/M

Governo do Tocantins divulga lista provisória de artesãos para 31ª Feira Nacional de Artesanato - Expominas - Belo Horizonte/M

 

Da Redação e Ascom Adetuc

Wladimir Machado

 

A lista provisória com os nomes dos classificados foi divulgada no Diário Oficial nº 5.724, da sexta-feira, 13

O Governo do Estado, por meio da Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), divulgou no Diário Oficial nº 5.724, na sexta-feira, 13, a lista provisória da avaliação de artesãos individuais e entidades representativas, candidatos classificados ao processo de seleção do edital de chamamento público nº 002/2020, para participar da 30º Feira Nacional de Artesanato – Expominas – Belo Horizonte / MG. O evento ocorre no período de 1º a 6 de dezembro, em Belo Horizonte (MG).

Por ordem de pontuação, foram selecionados na categoria artesãos individuais:  Marcio Bello dos Santos (Porto Nacional); Ademilson Paz de Oliveira (Babaçulândia); Shirlene Sikwatkadi de Brito Xerente (Pedro Afonso); Regina Carneiro Soares (Pium); Wequed Kybyryra Karajá (Ilha do Bananal) e Josias de Souza Menezes (Gurupi).

Já na categoria pessoa jurídica, constam as seguintes entidades classificadas: Centro Cultural Kájre (Goiatins); Fundação da Associação Dianapolina de Artesãos (Dianópolis); Associação dos Artesãos de Capim Dourado Pontealtense (Ponte Alta do Tocantins) e Associação Dourada (Novo Jardim).

Cronograma

As inscrição e apresentação da documentação exigida: 29/10 a 09/11/2020; Análise e avaliação dos formulários: 10 e 11/11/2020; Divulgação da lista provisória: 13/11/2020; Prazo para encaminhamento de recurso: 16/11/2020; Prazo para análise do recurso: 17/11/2020; Divulgação da lista definitiva da seleção: 19/11/2020; Entrega das peças artesanais das propostas selecionadas: 26 e 27/11/2020; Período da Feira: 01 a 06/12/2020; Devolução das peças não comercializadas: 10 e 11/12/2020.

 Expominas

A Feira Nacional de Artesanato realizada há 31 anos é considerada o maior evento em representatividade da América Latina, com 900 stands, envolvendo diretamente 3.000 artesãos e indiretamente outros 12.000. Recebe a visitação de mais de 100.000 pessoas, que este ano por conta da COVID e protocolos será reduzida para o máximo de 65.000 pessoas.

Nesta edição, para compensar a diminuição de público e dar oportunidade de quem não vai poder ou não quer ir ao evento, será criada uma plataforma de visitação ao evento presencial, no estilo de visita virtual a museus ou mesmo o Google Street Views. Assim, as pessoas poderão passear pelo evento, entrar nos stands e fazer um contato direto com o artesão e mais importante, esta plataforma ficará no ar até final de 2021 dando oportunidade de visitação do público varejista e lojista e venda do artesão por 365 dias.

 Coletivo N·S·L·O apresenta projeto inovador com música instrumental e autoral dos quatro cantos do País

Coletivo N·S·L·O apresenta projeto inovador com música instrumental e autoral dos quatro cantos do País

 

Da Redação/Cinthia Abreu

 

A relação com os pontos cardeais no nome do Coletivo N·S·L·O não é um acaso. O grupo de música instrumental é formado por artistas das mais diversas regiões do País (e até do mundo) que se uniram com o intuito de fortalecer e propagar a música autoral e contemporânea. Dentre os mais diversos projetos presenciais e remotos pelo mundo afora, o Coletivo está em processo de gravação do registro fonográfico do álbum “Charlatório” com músicas instrumentais autorais contemporâneas, resultado de colaboração do compositor Heitor Oliveira, residente em Palmas, com os demais instrumentistas, residentes em Porto Alegre (RS), Mossoró (RN) e Caçapava (SP).

 

O projeto é patrocinado pelo Banco da Amazônia (Basa), por meio do Edital de Patrocínios 2020. O resultado deste projeto será apresentado em perfomance musical com Live no dia 20 de novembro, por meio do Canal do Youtube do Coletivo N·S·L·O. A Live oferecerá bate-papo sobre processo de gravação e apresentação de trechos das obras.

 

Todas as obras musicais são autorais e o grupo é formado por Heitor Oliveira (compositor), Gina Arantxa (flautista), Renan Simões (violonista), Sabrina Souza (violonistas) e Dario Rodrigues Silva (pianista). Com significativas trajetórias artísticas e acadêmicas independentes, os músicos unem forças para uma empreitada colaborativa. “Ao longo da apresentação, também realizaremos uma conversa com o público, por meio da Live, sobre o processo de gravação e apresentação de trechos das obras”, ressalta Heitor Oliveira.

 

Álbum

Quando totalmente finalizado, “Charlatório” será lançado nas plataformas de música. De acordo com Heitor Oliveira, a proposta é apresentar uma pesquisa artística inserida no diálogo com a música de concerto pós-1960. “Distingue-se, principalmente, pela exploração de certas potencialidades estéticas da situação de performance musical, tais como a inserção de elementos visuais e gestuais no roteiro das peças musicais”, adianta o Heitor Oliveira.

 

O projeto de patrocínio do Basa foi desenvolvido por pelo artista para que o Coletivo aproveitasse a passagem por Palmas em uma apresentação musical para gravar o álbum em estúdio da cidade. Contudo, por conta da pandemia, a proposta foi adaptada para gravação e lançamento remoto. O Coletivo busca promover um processo de colaboração entre compositor e intérpretes por meio de um percurso geográfico pelos locais de origem ou atuação de seus integrantes.

 

O Coletivo

O Coletivo N·S·L·O reúne cinco músicos que se conheceram em Porto Alegre (RS), no contexto do Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS): Gina Arantxa, de Cali (Colômbia) e atualmente reside em Porto Alegre; Renan Simões e Sabrina Souza, de Vitória (ES), e residem em Mossoró (RN); Dario Rodrigues Silva, de Caçapava – SP; e Heitor Oliveira, de Palmas (TO).

 

Nos anos de 2017 e 2018, o Coletivo circulou por cinco cidades com projeto patrocinado pelo “Rumos Itaú Cultural”  com apresentações e oficinas de criação colaborativas entre os integrantes do grupo e também atividades abertas ao público local, como mesas-redondas, ensaios abertos, concertos e masterclasses. Em cada localidade, de novembro de 2018 a fevereiro de 2020, uma nova obra foi criada e apresentada ao público local, o que formou o álbum “Charlatório”.

 

Porto Alegre foi (RS) a sede do primeiro encontro do projeto patrocinado pelo Rumos Itaú Cultural, onde foi criada e apresentada a canção “Prelúdio”. Na cidade de Mossoró (RN), onde moram os violonistas Renan Simões e Sabrina Souza Gomes, foram exibidas as composições "Novos Sururus e Quiprocós de um Convescote Chumbrega", para flauta, piano e assistência, e "Tudo É Perdido Quando o Desejo Fica Repartido", para casal de violonistas e assistência. Em Ribeirão Preto (SP) foi apresentada a composição "Charlas, Experiências Musicais Intimistas" e em Cáli (Colômbia) "Episódios de Viagem". 

 

O encerramento da turnê estava prevista para abril de 2020, em Palmas, com o grande concerto que incluiria a peça "Episódios de Viagem III: Rosa dos Ventos" e todas as outras composições criadas durante o projeto. Contudo, por conta da pandemia, a apresentação foi cancelada e o projeto foi integralmente adaptado para a modalidade remota.

 

Serviço

O quê – Live com performance musical do Coletivo N·S·L·O

Quando – Dia 20 de novembro

Onde – Canal do Coletivo N·S·L·O, no Youtube

Apresentação gratuita

 

O prazo de  participação dos editais da Lei Alir Blanc da Fundação Cultural de Palmas vai até essa segunda-feira, 16

O prazo de participação dos editais da Lei Alir Blanc da Fundação Cultural de Palmas vai até essa segunda-feira, 16

 
 
Artistas e espaços culturais têm até o dia 16 de novembro para enviarem projetos para apresentações ou credenciamento para recebimento de recursos financeiros referentes a Lei de Emergência Cultural
 

O prazo para espaços culturais e artísticos de Palmas se credenciarem no Edital de Chamamento Público 017/2020 da Fundação Cultural de Palmas (FCP), termina na segunda-feira, 16. O credenciamento habilitará os concorrentes a receberem recursos financeiros da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc.

Ainda na segunda, 16, será encerrado o período para artistas enviarem projetos para o Edital 018/2020, que também compõe as ações referentes a Lei Aldir Blanc, e premiará projetos que fomentem a cadeia produtiva cultural em Palmas.

A Lei, de caráter emergencial, tem como finalidade destinar recursos para ajudar profissionais e organizações culturais que perderam renda em razão da crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Em Palmas, a FCP, por meio dos editais 017/20 e 018/20, trabalha a distribuição de recursos para os seguintes eixos da Lei:

- subsídio mensal para manutenção de micro e pequenas empresas e demais organizações comunitárias culturais e de espaços artísticos que tiveram que paralisar as atividades por causa da pandemia – por meio do Edital 01/72020

- realização de ações de incentivo à produção cultural, como a realização de cursos, editais, prêmios, por meio do Edital 018/2020.

 

Edital 017 – Credenciamento de espaços culturais e artísticos

Com recurso  de R$ 1.800.000,00, a ser distribuído em três parcelas de R$ 3 mil ou de R$ 6 mil, conforme a modalidade do pretendente, o Edital credenciará os espaços culturais e artísticos formais, ou não, que comprovem atuação de pelo menos um ano, e que tenham interrompido as atividades durante o estado de calamidade pública, reconhecida pelo Decreto Legislativo Nº 06 de 20 de março de 2020.

Toda as informações e critérios para o credenciamento podem ser conferidas no Edital, disponível aqui.

As fichas de inscrição e os formulários do edital de credenciamento estão disponíveis aqui e devem ser protocolados, das 14 às 18 horas, de segunda a sexta-feira, em um dos seguintes locais:

- sede administrativa da Fundação Cultural de Palmas, situada no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, Av. Teotônio Segurado, Área verde da Quadra 302 Sul, Plano Diretor Sul s/nº, Telefone para contato (63) 3212-7308;

- Espaço Mais Cultura, situado na Quadra 1.304 Sul (ARSE 131), APM 25, 25 e 27, Rua 08. Telefone para contato (63) 3212-7315;

- Estação Cidadania - Cultura, situada na Rua Av. dos Navegantes, nº17, setor Morada do Sol II, Taquaralto. Telefone para contato (63) 3212-7316;

- Casa da Cultura Professora Maria dos Reis, situada na Praça Joaquim Maracaípe, em Taquaruçu. Telefone para contato (63) 3212-7313.

Edital 018/ 20 para premiação de projetos artísticos via recursos da Lei Aldir Blanc

Edital 018/20 premiará projetos já reconhecidos e novas iniciativas que fomentem a cadeia produtiva cultural em Palmas. Para o Edital foram disponibilizados recursos na ordem de R$ 630.369,60, oriundos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, que serão destinados a 47 iniciativas artísticas e culturais divididas em dois eixos: ‘Prêmio de Reconhecimento Artístico e Cultural’ e ‘Prêmio de fomento à Cadeia Produtiva da Arte e da Cultura’. O objetivo é diminuir as perdas em decorrência do estado de calamidade pública em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid -19).

No eixo ‘Prêmio de Reconhecimento Artístico e Cultural’ serão premiadas 15 iniciativas de projetos culturais de notoriedade e reconhecimento artístico-cultural.

Já no eixo ‘Prêmio de Fomento à Cadeia Produtiva da Arte e da Cultura,’  32 projetos com conteúdo artísticos e culturais diversos, que possam ser transmitidos preferencialmente pela internet, por meio de redes sociais, ou outras plataformas digitais, e de forma presencial obedecendo os protocolos de proteção e prevenção ao novo coronavírus.

As inscrições deverão ser realizadas por meio de propostas enviadas à Fundação Cultural Palmas, até dia 16 de novembro. Os formulários de inscrição podem ser encontrados neste link .

 

Todas as regras para participação no certame podem ser conferidas aqui.

Sesc Cultura ON apresenta diálogos sobre Dona Romana de Natividade, dia 11 de novembro

Sesc Cultura ON apresenta diálogos sobre Dona Romana de Natividade, dia 11 de novembro

Da Redação e  Ascom Sesc

 

 

No dia 11 de novembro, às 16h, o projeto Sesc Cultura ON realiza um debate com o tema “Diálogos sobre Romana de Natividade, cosmologia, corpo e identidade”, com Nayara Botelho. O bate papo acontecerá na página oficial do Sesc Tocantins no Youtube www.youtube.com/sescto. Informações pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone (63) 3212-9954.
 
Diálogos sobre Romana de Natividade, cosmologia, corpo e identidade  – 16h

O diálogo objetiva explanar de modo mais acessível a todos, as compreensões científicas e artísticas sobre Dona Romana de Natividade, mulher idosa, negra e espiritualista que, se comunica com os Três Curadores, espíritos regentes de todas suas práticas e obras de arte que produz dentro de seu sítio Bom Jesus de Nazaré, região rural da cidade de Natividade – TO. Dona Romana possui vários conjuntos de peças de arte em seu sítio, cada peça tem um objetivo claro de preparar o planeta terra para mudanças físicas e cósmicas ou de ajudar os seres humanos que restarem a se reestabelecerem diante de todas as mudanças que iremos passar. Essa pesquisa se baseia essencialmente na cosmologia e práticas comunitárias de Romana, assim como seu processo criativo. O debate terá a duração de 60 minutos e a classificação é livre.
 
Sesc Cultura ON
O projeto surgiu em virtude da pandemia do novo coronavírus, a COVID 19. O Sesc acredita que a manutenção das atividades culturais contribui para o bem-estar social e para a qualidade de vida dos trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo, de seus dependentes e comunidade em geral.
 
A ação é destinada a artistas residentes no estado do Tocantins, que desenvolvem trabalhos nas linguagens de Artes Cênicas (teatro, circo e dança), Artes Visuais, Literatura, Música, Audiovisual, Arte Educação, Patrimônio Cultural e de forma transversal para profissionais ligados as áreas técnicas e economia criativa. Foram selecionadas propostas de criação, fruição e formação, a ser apresentadas de forma virtual nos canais oficiais do Sesc. Todos os projetos serão disponibilizados ao público de forma virtual, podendo estes ainda serem apresentados em programações presenciais pós pandemia.
 
Sobre o Sesc
O Serviço Social do Comércio (Sesc) é uma entidade privada sem fins lucrativos administrada pela Fecomércio Tocantins, que é ligada a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Por meio do acesso à cultura, educação, saúde, esporte, lazer e assistência, são oferecidos serviços e ações que melhoram a qualidade de vida dos brasileiros através de suas mais de 580 unidades por todo o país.
 
Serviço
Cultura – Sesc no Tocantins
Ação: Sesc Cultura ON
Debate: Diálogos sobre Romana de Natividade, cosmologia, corpo e identidade
Data: 11/11
Horário: 16h
Local: www.youtube.com/sescto
Aldir Blanc: R$ 111 milhões não usados por municípios são entregues a estados

Aldir Blanc: R$ 111 milhões não usados por municípios são entregues a estados

 

Ministério do Turismo transferiu os recursos remanescentes para os estados na última sexta-feira (06.11)

 

O Ministério do Turismo já liberou R$ 2,9 bilhões para apoiar a cultura brasileira por meio da Lei Aldir Blanc. Os municípios que não solicitaram ou não finalizaram o cadastro para receber estes recursos tiveram os valores revertidos para os estados onde se encontram. Assim, na última sexta-feira (06.11), o Ministério do Turismo transferiu R$ 111,6 milhões de 1.436 municípios aos 26 estados. Agora, são os estados que têm prazo de 60 dias para publicar sua programação para uso da verba.

De posse das gestões estaduais, estes recursos poderão ser usados para manutenção de espaços artísticos e culturais, por meio da oferta de um subsídio mensal que varia entre R$ 3 mil e R$ 10 mil, além do fomento a atividades culturais a partir da publicação de editais, chamadas públicas e prêmios. Caso os estados não definam uma programação para uso destes recursos remanescentes em favor da cultura no prazo de até 60 dias, a verba deverá ser restituída para a Conta Única do Tesouro Nacional.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a transferência de recursos simboliza mais uma oportunidade para que este dinheiro seja empregado em benefício da população local impactada pela Covid-19. “Mesmo que os recursos não tenham sido acessados por uma parcela dos municípios, agora as gestões estaduais, onde eles estão inseridos, podem utilizá-los em benefício dos trabalhadores do setor cultural que moram nestes municípios”, declarou.

As secretarias de cultura (ou órgãos correspondentes) que mais receberam recursos a partir desta reversão de gestão foram dos estados de Mato Grosso (R$ 16,6 milhões), Sergipe (R$ 13,1 milhões), Piauí (12,1 milhões), Maranhão (R$ 11,4 milhões) e Goiás (R$ 10,6 milhões).

ALDIR BLANC - A Lei 14.017/2020, mais conhecida como Lei Aldir Blanc, sancionada em 29 de junho, previu o repasse de R$ 3 bilhões, sendo metade destinada aos estados e Distrito Federal, e a outra metade, aos municípios e Distrito Federal. A iniciativa de socorro ao setor demonstra o compromisso do governo federal com trabalhadores e espaços culturais que tiveram suas atividades interrompidas por conta da pandemia de Covid-19.

Estes recursos garantem uma renda emergencial a profissionais do setor, como artistas, contadores de histórias e professores de escolas de arte e capoeira, paga por meio dos governos estaduais e DF em três parcelas mensais de R$ 600.

Também podem ser utilizados por estados e municípios para pagamento de auxílio mensal para manutenção de espaços artísticos como circos, escolas de música, arte e danças, museus e bibliotecas comunitárias. Este subsídio tem valor mínimo de R$ 3 mil e máximo de R$ 10 mil.

E, também, por estados e municípios para fomento às atividades culturais por meio da realização de editais, chamadas públicas ou prêmios que resultarão em aquisição de bens e serviços vinculados ao setor cultural, manutenção de agentes, de espaços, de iniciativas, de cursos, de produções, de desenvolvimento de atividades de economia criativa e de economia solidária, além de produções audiovisuais, manifestações culturais e realização de atividades artísticas e culturais que possam ser transmitidas pela internet.

O secretário Especial da Cultura, Mário Frias, destacou a abrangência do uso dos recursos em benefício do setor. “Trata-se de um auxílio completo que prevê não apenas o auxílio para o artista, como também a manutenção de espaços culturais e projetos de fomento”, explicou.

Para acessar os recursos da Lei Aldir Blanc, os gestores estaduais e municipais precisaram se cadastrar na Plataforma +Brasil e apresentar, até o dia 16 de outubro, um plano de ação de ajuda ao setor e a seus trabalhadores. Todos os estados do país, além de 4.134 municípios brasileiros receberam o recurso do Governo Federal, alcançando 74% dos municípios brasileiros.

Atendendo à solicitação de municípios que tiveram dificuldade em abrir contas bancárias para recebimento dos recursos, a última etapa de pagamentos (4º lote) se encerra nesta sexta-feira (13).

Para saber mais acesse: turismo.gov.br/auxiliocultura

 

Ascom: MTur

 

Cantora Vanusa morre aos 73 anos

Cantora Vanusa morre aos 73 anos

Artista estava internada em Santos desde setembro, com um quadro de anemia e pneumonia

 

A cantora Vanusa morreu na madrugada deste domingo, aos 73 anos, na casa de repouso onde vivia há mais de dois anos em Santos, no litoral de São Paulo. Entre agosto e setembro, ela esteve internada por algumas semanas no Complexo Hospitalar dos Estivadores com um quadro de pneumonia e anemia. A morte foi anunciada pela família, através de um comunicado.

 

 

Segundo a nota, "o enfermeiro percebeu por volta das 5h30 da manhã que ela estava sem batimentos cardíacos. Imediatamente chamaram a UPA que constatou insuficiência respiratória como a causa mortis".  O sepultamento será em São Paulo (capital), nesta segunda-feira. Detalhes sobre horário e local ainda não foram divulgados.

A cantora Vanusa morreu na madrugada deste domingo, aos 73 anos, em casa de repouso, em Santos, no litoral de São Paulo. Entre agosto e setembro, ela esteve internada no Complexo Hospitalar dos Estivadores com um quadro de pneumonia e anemia. A morte foi anunciada pela família, através de um comunicado
A cantora Vanusa morreu na madrugada deste domingo, aos 73 anos, em casa de repouso, em Santos, no litoral de São Paulo. Entre agosto e setembro, ela esteve internada no Complexo Hospitalar dos Estivadores com um quadro de pneumonia e anemia. A morte foi anunciada pela família, através de um comunicado

 

 

Nos últimos anos, a artista sofreu com depressão e outros problemas gerados pelo uso de medicamentos tarja preta em excesso, o que a deixaram muito debilitada. O filho da cantora, Rafael Vannucci, está viajando para São Paulo para tratar dos trâmites. Até o momento, o produtor ainda não se pronunciou publicamente sobre a morte da mãe.

Vanusa não aparecia em público desde 2017, quando foi internada em uma clínica psiquiátrica para tratar uma depressão que a levou ao vício em calmantes. Há cerca de um ano, a cantora foi diagnosticada com Alzheimer. Em entrevista ao EXTRA em agosto de 2020, sua filha, a ex-apresentadora infantil Aretha Marcos, contou que a mãe havia perdido a capacidade de raciocínio e não a reconhecia mais.

 

— Minha mãe não tem mais cognitivo (que significa a perda da memória e dificuldade de raciocinar). Ela assistiu à minha reportagem na TV e não entendeu nada. Não tem mais como conversar com ela — disse Aretha, à época.

Mais de 50 anos de carreira

Vanusa nasceu em Cruzeiro, no interior de São Paulo, em 1947, mas foi criada em Minas, onde começou a carreira aos 16 anos, como crooner do conjunto Golden Lions. Sua estreia no programa de Eduardo Araújo, na extinta TV Excelsior, em 1966, chamou a atenção da gravadora RCA Victor, que lançaria seu primeiro LP dois anos depois. O disco incluía composições da própria cantora. 

Vanusa também passou pela TV Record, onde participou das duas últimas edições do programa Jovem Guarda e atuou em "Adoráveis Trapalhões", ao lado de Renato Aragão e Wanderley Cardoso, com quem teve um relacionamento.

Em 1971, a artista participou da sexta edição do Festival Internacional da Canção, onde apresentou "Namorada", música feita em parceria com seu primeiro marido, Antônio Marcos. Com ele, Vanusa teve duas filhas, Amanda e Aretha. Ela também é mãe do ator Rafael Vanucci, fruto de seu casamento com o diretor de TV Augusto César Vanucci.

Ao longo da carreira, a cantora passou por diversos estilos musicais, desde a Jovem Guarda de suas primeiras apresentações até o rock em "What to do", faixa de seu álbum de 1973 que lhe rendeu comparações com a banda Black Sabbath. O mesmo álbum lhe traria seu maior sucesso: a canção "Manhãs de setembro", feita em parceria com Mário Campanha. O estilo romântico da faixa acabaria por marcar a trajetória de Vanusa, que também cantou compositores como Belchior ("Paralelas", em 1974) e Chico Buarque ("Basta um dia", em 1982).

 

A artista também fez aparições no cinema, nos filmes "Pobre príncipe encantado", de Daniel Filho (1969), e "Com a cama na cabeça", de Mozael Silveira (1972). Em 1998, publicou sua autobiografia, intitulada "Vanusa - Ninguém é mulher impunemente", mas o livro foi apreendido no dia de seu lançamento devido a um impasse judicial com o cantor Wanderley Cardoso. A obra só voltaria às prateleiras um ano depois.

 

 

Lançado em 2015, seu último trabalho, "Vanusa Santos Flores", foi o primeiro álbum de inéditas da cantora depois de 20 anos. Produzida por Zeca Baleiro, a obra contou com composições de Vander Lee, Ângela Rô Rô e Zé Ramalho.

Em entrevista ao EXTRA no fim daquele mesmo ano, Vanusa lembrou o episódio em que confundiu a letra do Hino Nacional, durante uma cerimônia na Assembleia Legislativa de São Paulo, em 2009. À época, a artista se tornou alvo de chacota na internet, o que desencadeou uma série de problemas psicológicos.

— Depois daquele dia, em que eu estava passando mal, descobri que tinha labirintite nervosa e estava no fundo do poço. Só soube que meu vídeo era uma febre mais de um mês depois. Se soubesse logo de cara, eu morreria. Naquele momento, quis parar e rever minha vida. Eu não admitia que tinha errado daquele jeito — relembrou ela na ocasião.

 
Image

To em Foco foi criado com a missão de fomentar a produção e a disseminação de conhecimentos relacionados com a Cultura, Turismo e Natureza, objetivando a troca de informações, a reflexão e o debate, promovendo assim o desenvolvimento social. Protagonizado pela tocantinense Núbia Dourado o portal de notícias, visa promover projetos e ações culturais, valorizando a cultura regional e costumes tradicionais, como música, culinária, danças e romarias.
Nossos contatos:   (63) 991145171  [email protected]

Desenvolvido por Barco Digital

Publish the Menu module to "offcanvas" position. Here you can publish other modules as well.
Learn More.